Otros

Homem é preso suspeito de estuprar estudante em universidade de MS

Violência sexual foi nas dependências da UFGD, em Dourados.
Vítima e suspeito são ex-namorados; ele já tem ficha criminal.

Um homem de 36 anos está preso suspeito de estuprar uma acadêmica de 25 anos, no campus da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), no município de mesmo nome, a 214 quilômetros de Campo Grande. Após o fato, estudantes protestaram na manhã desta terça-feira (5), por mais segurança na Cidade Universitária.

Em nota, a UFGD e a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), onde a jovem estuda, informaram que “lamentam e repudiam” o episódio e que prestam toda assistência à acadêmica, ajudando ainda na investigação policial.

Foi a mãe da jovem quem denunciou a violência sexual à polícia, na tarde dessa segunda-feira (4). Ela contou aos policiais que a filha chegou em casa, correu para o banho e, em seguida lavou a calcinha no tanque.

A mãe estranhou a situação e viu que a calça da filha tinha manchas de sangue. Em conversa com a jovem, ela primeiramente disse que uma amiga havia sido estuprada e depois falou que a vítima havia sido ela. O crime teria ocorrido nas proximidades da biblioteca, cujo prédio é dividido entre as duas universidades, cujas dependências ficam no mesmo campus.
A mulher denunciou o estupro e entregou à polícia as roupas com sangue e também laudos médicos que comprovam que a filha tem distúrbio neurológico e faz tratamento desde criança.

Suspeito
Conforme o boletim de ocorrência, suspeito e vítima namoraram no ano de 2014 e o relacionamento teria terminado porque a família dela não aceitava. O homem possui passagem policial por roubo, furto e vias de fato em situação de violência doméstica. Ele foi autuado em flagrante pelo estupro.

Universidades
A UFGD informou ainda que irá ceder à polícia cópia das gravações do sistema de filmagens e apoio irrestrito ao trabalho de investigação.

As universidades disponibilizaram toda estrutura de acompanhamento psicológico, assistência social, jurídica e de saúde, através do Hospital Universitário.

Em relação à segurança da Cidade Universitária, está em execução um plano de reestruturação da iluminação, com substituição de todas as lâmpadas, rebaixamento das luminárias e implementação de um plano diretor que prevê reforço na limpeza, manutenção, integração dos espaços e um cuidadoso planejamento de segurança.
As gestões de ambas as universidades também se comprometem em acionar os núcleos representativos na discussão e atitudes no combate à violência contra as mulheres e todo tipo de violência.​
G1

Comentarios

Más popular

Arriba