Brasil

HC recebe dívida “pingada” e pessoas já ficam sem atendimento

Com a falta de pagamento dos repasses destinados a pacientes com câncer de Dourados e região de responsabilidade do Hospital Evangélico, o atendimento no Hospital do Câncer tem sido prejudicado. A dívida está em R$257 mil atualmente e já refletiu na falta de medicamentos para a realização de quimioterapia, o que deixou 38 pacientes sem o procedimento, conforme informações do setor administrativo do hospital.

De acordo com Maria Wincler, administradora do local, a dívida é do Evangélico com o Centro de Tratamento de Câncer de Dourados, empresa terceirizada contratada para a realização dos atendimentos. Até a semana passada, a dívida era de R$ 460 mil e foi quitada em parte, contando com o pagamento de R$ 194 mil na sexta-feira (08).

Com isso, foi possível amenizar um pouco da situação, mas os problemas persistem com o “rombo”.

“O valor foi passado no final da tarde de sexta e o banco ficou com uma parte pois nossa conta já estava ‘estourada’, pagamos parte para o INSS, consegui passar muito pouco aos fornecedores e tudo isso tem afetado diretamente nossos pacientes que já chegaram a ficar sem a quimioterapia. Falta o restante e com isso a situação continua crítica se não entrar dinheiro é possível que mais pacientes sejam prejudicados nessa semana”, comentou.

Ainda conforme Maria Wincler, a situação de atrasos em repasses é constante e preocupa a instituição. Ela cita que os pacientes tem se desesperado diante a falta do atendimento e com isso a orientação é para que procurem por seus direitos.

“Isso já vem há cinco anos porém, há dois anos piorou com muitos atrasos. Pacientes e familiares ficam desesperados sem o procedimento e a única coisa que podemos fazer é informa-los sobre os tramites legais junto ao Ministério Público”, contou.

Conforme a administração, o Hospital do Câncer protocolou um documento junto ao Ministério Público sobre a situação. Como mostrado pelo Dourados News o órgão expediu recomendação apontando uma série de irregularidades investigadas, para que o Departamento Nacional de Auditoria do SUS (Sistema Único de Saúde) “determine e efetive” em 60 dias uma auditoria extraordinária junto à Associação Beneficente Douradense – Hospital Evangélico.

A medida está publicada no Diário Oficial do MP-MS do dia 01 de abril veja mais aqui.

Maria explica que representantes do Evangélico afirmaram que um posicionamento sobre a dívida aconteceria no começo da semana e isso é aguardado pelo HC.

“Estamos no ‘escuro’, esperamos esse posicionamento não é nem a certeza do repasse”, citou.

Com o atraso constante de repasses, várias situações negativas já foram registradas pelo HE como o não recebimento de novos pacientes ocorrido em janeiro de 2015 e até mesmo a ameaça de fechar as portas.

O Dourados News tentou contato com a assessoria de comunicação do Hospital Evangélico na tarde de segunda-feira (11) para um posicionamento sobre a situação, porém, até o fechamento desta reportagem não recebeu retorno.

Comentarios

Más popular

Arriba