Otros

Há 12 anos avicultura coloca o Brasil na mais alta posição em exportação de frango

Há 12 anos avicultura coloca o Brasil na mais alta posição em exportação de frango

Neste domingo (28/08) é comemorado o Dia da Avicultura e a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e as federações de agricultura e pecuária parabenizam os avicultores brasileiros pela significativa contribuição para o desenvolvimento do agronegócio brasileiro. Presidente da Comissão Nacional de Aves e Suínos da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Renato Simplício Lopes informa que a carne de frango é a mais consumida no Brasil, com média de 43 quilos por habitante. “Um diferencial da carne de frango frente às outras é que, em momentos de crise, com redução do poder aquisitivo do consumidor, ela torna-se opção viável para as classes econômicas C, D e E”, afirma.

PUBLICIDADE.
13226775_132649397151746_3477280541821987743_n

As exportações brasileiras de carnes e miudezas de aves posicionam o Brasil como principal exportador mundial do segmento, o que representou divisas de R$ 22,8 bilhões, em 2015, com embarque de 4,1 milhões de toneladas. Os principais países de destino da produção brasileira são: Arábia Saudita, Japão, União Europeia, China e Emirados Árabes.

Com um plantel de 5,79 bilhões de cabeças, o Brasil produz 13,14 milhões de toneladas de carne de frango por ano, além de 2,9 bilhões de dúzias de ovos. Desse total, 30% é destinado às exportações e 70% ao mercado doméstico. Já a produção de ovos é direcionada, praticamente, toda ao mercado doméstico. Previsões da FAO (Fundo das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) apontam para um crescimento de 22% na produção brasileira, em 10 anos.

Comissão Nacional de Aves e Suínos da CNA – órgão interno da CNA, a Comissão vem trabalhando para fortalecer o produtor integrado a fim de harmonizar a relação contratual entre integrados e agroindústria integradora, atuando com destaque para a criação do novo marco legal dos contratos de integração – Lei nº 13.288, de 2016. Também tem promovido ações para a promoção do associativismo e capacidade de negociação dos integrados nos assuntos referentes ao dia a dia da relação contratual. Paralelamente, assuntos de cunho sanitário, como o aprimoramento das medidas de biossegurança para a prevenção da Influenza Aviária também são focos da Comissão.
PUBLICIDADE.
13092106_1611666555820465_6080931976589998881_n

Veja abaixo depoimentos de avicultores dos estados de Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Espírito Santo e Distrito Federal.

“Santa Catarina tem muita intimidade com a avicultura. Somos o segundo maior produtor e exportador de carne de frango, mas já fomos os primeiros. Foi aqui que se instalou a moderna indústria de abate e de processamento de frangos e perus no Brasil. Foi aqui que surgiu, no Brasil, o sistema de produção integrada que interage de maneira cooperativa os avicultores e as indústrias. A avicultura barriga-verde é a mais avançada do Brasil. É um dos orgulhos catarinenses.” – Avicultor e presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (FAESC), José Zeferino Pedrozo

“A avicultura é uma atividade que contribui para o superavit do PIB brasileiro, mas para a sua sustentabilidade o produtor precisa de diversificação,
proteína acessível e melhor renda per capita”. – Avicultor e presidente da Comissão de Avicultura da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP), Amarildo Brustolin

“O setor é importante porque envolve pequenos produtores que, via de regra, não teriam condições de uma renda dentro de um pequeno espaço. É esta a principal característica da avicultura. Nossa avicultura é altamente eficiente e tem uma elevada produtividade, uma excelente conversão alimentar, ou seja, pouca ração converte em muita proteína animal e tudo isso graças ao clima,
à alta tecnologia e eficiência do produtor”. – Presidente da Associação dos Avicultores de Mato Grosso do Sul, Adroaldo Hoffmann

“A avicultura tem papel muito importante dentro do agronegócio nacional, porque é proteína animal produzida, em sua maioria, em pequenas propriedades, integrando produtores de pequeno porte à realidade produtiva nacional. Além disso, a atividade fornece carne a preço acessível à população e tem grande participação nas exportações brasileiras, contribuindo com a balança comercial e a entrada de divisas para o país”.- Superintendente do Sindicato de Produtores Rurais de Uberlândia (MG), José Gaspar de Faria

“O setor avícola capixaba desempenha um papel socioeconômico muito importante gerando, aproximadamente 10 mil empregos diretos, além de também envolver outros setores do agronegócio. Afinal, avicultura está disseminada em vários municípios do estado e engloba diferentes produtores rurais”. Presidente do conselho deliberativo, da Associação dos Avicultores do Espírito Santo (Aves) e sócio-diretor do abatedouro Oi Frango, em Marechal Floriano (BA), Oderli Schneider

“A Avicultura representa hoje 1,5% do PIB do Agronegócio. É uma forma de levar ao campo a distribuição de renda e de se atribuir valor socioeconômico da terra.”
Vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Distrito Federal (FAPE/DF) e presidente da Associação Brasileira dos Avicultores Integrados (ABAI), Fernando Cezar Ribeiro.

Assessoria de Comunicação CNA, Com participação das federações da agricultura e pecuária dos estados da Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Espírito e Distrito Federal.

Telefone: (61) 2109 1419
cnabrasil.org.br
canaldoprodutor.tv.br
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA

Fonte: CNA

PUBLICIDADE.
14039913_1133537356702581_3683056170987761572_n

Comentarios

Más popular

Arriba