Fronteira

Grupo rapai(Brasileiro) enseña guaraní con música

Xitãozinho e Xoxoró, Zeze Di Camargo & Luciano, Brasilero2 y otros grupos del vecino país ya nos sorprendieron cantando guaranias y polcas en nuestro dulce idioma guaraní, ante multitudes y recibiendo aplausos. Esta vez, uno enseña a hablar en guaraní a través de una canción. Se trata del grupo “Os Filhos de Matto Grosso”. “Ensinando o guaraní” (Enseñando guaraní) se titula su tema y arranca diciendo que lo escribió pensando en una mujer. Aclara que no va a hablar de amor ni de pasión, sino que cantar algunas frases en guaraní y hacer la traducción.

El grupo está formado por 5 integrantes. Los vocalistas son los hermanos Zenóbio Lopes Pecois e Imar Lopes Pecois, naturales de Bela Vista, ciudad que queda frente a Bella Vista de Paraguay. El grupo está radicado en la ciudad de Matto Grosso do Sul.

Algunas de las frases con sus respectivas traducciones que se escuchan en la canción, por ejemplo: “Ejumi ko’ape, venha aquí”, “Jaha jaguata, vamos a pasear”, “Jaha jake, vamos a dormir”, “Jaha jajegusta, vamos namorar”, “Menina moça, kuñataî”, “Egueru la caña, fraz a cachaça” y “Che amokõse, eu quero beber”. Compartimos en esta página la letra completa, en recuadro. El vídeo con la canción está disponible en Youtube.

ENSINANDO O GUARANÍ

Grupo “Los Filhos de Matto Grosso”

Si voce quere aprender guaraní, presente muita atençao, foi pensando en voce que escribí, eu nao vou falar de amor muito menos de paixao vou cantar algunas frases e fazer a tranas frases e fazer a traduçao.

Ejumi ko’ape, venha aquí
Jaha jaguata, vamos a pasear.
Jaha jake, vamos a dormir
Jaha jajegusta, vamos namorar
onça pintada, jaguarete
cachorro magro, yagua piru
menina moça, kuñataî
mulher galinha, cuña ryguasu.
Egueru la caña, fraz a cachaça
che amokõse, eu quero beber,
vou cair na farra, che afarrea.
Acabou dinheiro, opama la plata,
esta tudo bem, iporãmbaite,
che amba’apóta, eu vou trabalhar,
nda cheresarai, não vou te esquecer.
Dupla formada pelos irmãos Zenóbio Lopes Pecois e Imar Lopes Pecois, naturais de Bela Vista em Mato Grosso do Sul.

Em 1977 assinam contrato com a gravadora Chantecler e gravam o LP “Passarinho que canta triste”, que viria a se tornar o principal trabalho dos irmãos a frente do “Os filhos de Mato Grosso”. Entre as músicas que se destacaram deste disco foram: “Corumbá” (uma homenagem à cidade que tão bem acolheu os irmãos no passado), “Tá de mal comigo” e a música título do LP “Passarinho que canta triste”, uma versão de um clássico da música paraguaia.
Em 1979 já com o repertório selecionado para a gravação do segundo LP pela “Chantecler” os irmãos foram procurados pelo representante da gravadora “Melodias Discos” a filial da gravadora “Cerro Corá” do Paraguai no Brasil, receberam uma proposta, e lançaram “Meu cavalo Alazam” o segundo disco do “Os filhos de Mato Grosso” pelo selo Paraguaio.
Em 1989 eles gravam de forma independente o LP “Um mês de sofrimento”, neste trabalho a principal característica foi a originalidade. Priorizando as composições próprias e abrindo espaço aos sucessores da família em suas primeiras gravações em estúdio.
Os Filhos de Mato Grosso também gravou cinco CDs: “Amor da fronteira”, “Ensinando o Guarani”, “Touro de cela”, “Tapera abandonada” e “Meu cavalo alazão”.
Os irmãos Zenóbio Lopes Pecois e Imar Lopes Pecois no ano de 2013 completam 48 anos de trabalho em prol da música sertaneja de Mato Grosso do Sul.

Comentarios

Más popular

Arriba