Otros

Fronteira: Borracheiro conta o susto que levou ao ser preso junto com pistoleiro

“Alemão” contou, em entrevista a rádio La Voz de Amambay, o susto que passou ao ser preso acusado de homicídio.

Arcindino Correa da Silva, mais conhecido como “Alemão”, brasileiro, borracheiro, ainda se recupera do susto que passou ao ser confundido como um dos responsáveis por um homicídio ocorrido na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, fronteira com Ponta Porã.

De acordo com o site Amambay5701, em entrevista a rádio La Voz del Amambay , Arcindino contou que tomava tereré na sua borracharia quando Diego Jacodsen dos Santos chegou, sentou e lhe pediu um tereré. Nesse momento, a polícia paraguaia chegou e prendeu os dois.
PUBLICIDADE.
compushop

Arcindino disse que em nenhum momento os policiais falaram o porque de sua prisão, bem como não lhe deixaram falar, ressaltando ainda que nem sabia do assassinato do cambista Ariel Luciano Dure Soto, crime ocorrido instantes antes de sua prisão.

Graças a câmeras de segurança, a inocência de Arcindino ficou comprovada, pois a filmagem mostrava que estava o tempo todo em sua borracharia e tomava tereré na hora do crime. As imagens também mostraram os assassinos abandonando o carro e correndo, onde cada um foi para um lado, mostrando ainda a chegada de Diego na borracharia de Arcindino e pedindo um tereré.

De acordo com a agente fiscal Kátia Uemura, como no momento da prisão não se podia comprovar quem era culpado ou inocente, optou-se pela prisão de ambos.PONTA INFORMA

PUBLICIDADE.
art-gesso

Comentarios

Más popular

Arriba