Fronteira

Frigoríficos avaliam qualidade da carne bovina do Brasil em coletiva de imprensa

Frigoríficos avaliam qualidade da carne bovina do Brasil em coletiva de imprensa

Representantes do Minerva Foods, Marfrig Group e JBS vão a Foz do Iguaçu (PR) debater as perpectivas da comercialização da proteína animal e a qualidade da carne bovina entregue nos mercados interno e externo, no dia 22, às 16h, durante a BeefExpo. Antes do painel, às 15h, os gigantes da agroindústria, participarão de uma coletiva de imprensa, para apresentar dados do setor e para o lançamento do 1º Congresso Internacional de Agrojornalismo, ambas ocasiões no Hotel Recanto Cataratas.

Segundo Eduardo Krisztán Pedroso, do setor de originação do JBS, existe uma oportunidade para melhoria dos resultados da cadeia produtiva da carne bovina em geral. Para tanto, é necessário expandir a educação comercial do produtor, com foco na produção de carne de qualidade e atendimento das expectativas do consumidor. “Recentemente, a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) encomendou um estudo sobre a imagem da carne brasileira no mercado externo. Das classificações possíveis, entre carne ingrediente, culinária ou gourmet, a carne brasileira ainda está no nível ingrediente, sob a ótica dos importadores, com destino prioritário para produtos industrializados, como embutidos, conservas e carne moída. Ou seja, produto regular de mercado, sem valor agregado. A população mundial é crescente, se urbaniza, tem cada vez mais acesso à renda e informação. Os consumidores estão cada vez mais exigentes e seletivos. Precisamos estar atentos às oportunidades”, destaca Pedroso.

Para o representante do Minerva Foods, Fabiano Tito, para chegar a um nível de excelência há grandes desafios para todos os elos da pecuária, entre eles a queda na idade de abate. “O rebanho brasileiro é muito heterogêneo, com raças distintas e perfis diferentes de criadores, que acarretam em produtos também diferentes, com qualidades diversas. Ou seja, temos carnes boas e ruins no Brasil e, para avançarmos, entre as inúmeras estratégias, estão a diminuição da idade de abate, que já tem ocorrido, e o desafio de diminuição do PH da carne, que trará melhor aspecto à proteína vermelha”, enfatiza. “Nossa carne é um pouco mais escura devido ao elevado PH e isso interfere em seu tempo de prateleira, influenciando em um prazo menor para comercialização e exportação, por exemplo. Mas além dessas ações, da porteira para dentro, para fora e mesmo antes de entrar na porteira, há o que se melhorar”, pontua Tito, ao sinalizar também o papel dos insumos, do manejo, nutrição e outros.

Além da qualidade da carne e das estratégias para o avanço do setor, o JBS apresentará na BeefExpo a plataforma Conexão JBS, um conjunto de ferramentas e projetos que unem os elos da cadeia produtiva da carne bovina, desde o pecuarista fornecedor até o consumidor.

Agrojor

A coletiva de imprensa com os frigoríficos, no dia 22, às 15h, faz parte do lançamento do 1º Congresso Internacional de Agrojornalismo, organizado pela Rica Comunicação. Na ocasião serão apresentadas as datas oficiais e outros detalhes do evento, que tem como finalidade reunir profissionais da comunicação para debater as oportunidades e desafios de se noticiar os diversos setores relacionados ao agronegócioque. O congresso será sediado em Campo Grande em 2016. Jornalistas, produtores rurais e especialistas relacionados, debaterão particularidades que travam e impulsionam o desenvolvimento do meio rural na mídia, com o objetivo de encontrar soluções e organizar grupos de trabalho para o avanço e visibilidade, além da valorização da categoria responsável pela disseminação das informações.

Para sinalizar interesse na coletiva de imprensa e saber mais sobre o Agrojor: [email protected]

Comentarios

Más popular

Arriba