Economia

Fábrica de R$ 1,2 bilhão já movimenta economia de Maracaju

A fábrica de processamento de milho do grupo chinês BBCA nem está pronta ainda, mas já movimenta a economia do município de Maracaju, distante 160 km de Campo Grande. Com investimento da ordem de R$ 1,2 bilhão e mais 400 empregos diretos quando estiver operando, a partir do segundo semestre de 2017, a unidade agroindustrial chinesa agitou, de imediato, o mercado imobiliário local, com a disponibilização de 3 mil lotes para a comercialização, e o setor da construção civil, com a contratação de mão de obra para atuar na edificação da indústria e na construção de moradias nos novos loteamentos.
PUBLICIDADE:
banner-anuncie

Segundo a secretária municipal de Desenvolvimento Econômico de Maracaju, Renata Azambuja, o município tem atualmente 48 mil habitantes e um Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 1,321 bilhão, dos quais 44% são provenientes do comércio e serviços, 32% da agropecuária, 12% da indústria e os demais 12% distribuídos com o setor de administração pública e impostos. “Com a chegada desse grupo chinês, a nossa previsão é de que, em cinco anos, a nossa população deve subir para 60 mil habitantes, enquanto o PIB também deve crescer, mas não temos como projetar o quanto ainda”, analisou.

No entanto, conforme a secretária, mais do que gerar emprego, as obras da fábrica têm movimentado a economia do município como um todo. “Precisamos estar preparados para a chegada de outras empresas, com toda a infraestrutura necessária, que vai de educação, saúde à moradia. Hoje, temos várias obras de drenagem, de escola, pronto socorro, graças as parcerias e já pensando no futuro”, afirmou.

Reportagem de Daniel Pedra está na edição de hoje do Correio do Estado.

PUBLICIDADE:
1argamasa grudabem

Comentarios

Más popular

Arriba