Economia

Estado diversifica produção e mostra potencial econômico

Estado agrega outras atividades e se destaca entre os maiores produtores do País

Mato Grosso do Sul já nasceu com certa maturidade econômica, respondendo, na época da divisão, pela terceira maior produção de soja e o quinto rebanho bovino do País. Passados 38 anos, o Estado segue, apesar de algumas oscilações, apresentando números que o colocam entre os principais produtores brasileiros. Soja e pecuária bovina continuam entre as culturas de destaque, mas foram agregadas outras atividades, que já aparecem com peso no cenário nacional.

Pelo histórico da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Mato Grosso Sul colheu, na safra 1977/78, 472 mil toneladas de soja. Na mesma época, o rebanho bovino somava 9,375 milhões de cabeças, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em relação à soja, a produção sul-mato-grossense era inferior apenas às do Rio Grande do Sul e Paraná. Em se tratando de bovinos, o rebanho só era menor que os de Minas Gerais, Goiás, Rio Grande do Sul e São Paulo. No decorrer de 38 anos, Mato Grosso do Sul oscilou no ranking, mas permanece entre os primeiros produtores brasileiros. A produção de soja sul-mato-grossense aumentou em 15 vezes, devendo alcançar, na safra 2015/16, 7,035 milhões de toneladas, segundo projeções da Conab. Trata-se do quinto maior volume nacional, superado pelas produções de Mato Grosso, Goiás, Paraná e Rio Grande do Sul. (Correio do Estado)

Comentarios

Más popular

Arriba