Otros

Em SP, polícia prende 27º membro de grupo de traficantes que agia em MS

Foi preso mais um dos integrantes da organização criminosa suspeita de usar carros de luxo para transportar drogas do Paraguai para Mato Grosso do Sul, Goiás e São Paulo. A quadrilha começou a ser desarticulada em 2014, durante a Operação Dublê, do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado).

Conforme divulgado nesta quinta-feira (25), o suspeito de ser o 27º integrante do grupo criminoso foi preso ontem (24), em São Paulo. Ele não teve o nome revelado.

De acordo com o Ministério Público de Mato Grosso do Sul, o preso é um dos responsáveis pela distribuição de maconha no Estado de São Paulo. A informação é de que ele negociava com integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital) e trabalhava entregando a droga e recebendo veículos furtados ou roubados como parte do pagamento.

A investigação do Gaeco começou há dois anos, com as informações de que um goiano, estabelecido no município sul-mato-grossense de Coronel Sapucaia, fornecia mais de duas toneladas de maconha por mês para São Paulo e outros Estados. Após ser identificado, o suspeito foi morto, mas os familiares do criminoso continuaram na chefia tráfico.

A quadrilha, além de fornecer e transportar o entorpecente, também chefiava um grupo de pessoas que roubava caminhonetes e carros de luxo. Os veículos, conhecidos como “dublês”, porque tinham placas e chassis adulterados, eram utilizados para o transporte das drogas.
Segundo o Gaeco, alguns veículos roubados eram levados em caminhões cegonha, misturados a outros veículos, para não levantar suspeitas.

Nas estradas, a quadrilha mantinha “olheiros” que avisavam os suspeitos que levavam a maconha sobre a presença da polícia nos locais. A logística do transporte, muitas vezes, era coordenada por presos e negociada dentro dos presídios, por celular.

Foram cumpridos mandados de prisão preventiva, dentro e fora de presídios, em Goiânia, São Paulo (SP), Aparecida de Goiânia (GO) e Barrinha (SP), além de mandados de busca e apreensão, de sequestro de veículos e de sequestro de imóveis.CGNEWS

Comentarios

Más popular

Arriba