Brasil

Editora Abril anuncia que deixará de publicar revista Playboy

Editora Abril anuncia que deixará de publicar revista Playboy

A editora Abril anunciou nesta quinta-feira (19) que decidiu pelo fim da publicação das versões brasileiras das revistas Playboy, Men’s Health, Women’s Health – todos os 3 títulos licenciados.

No caso da Playboy, a última edição será a do mês de dezembro.

saiba maisPlayboy brasileira diz que não ‘há nada decidido’ sobre nus na revistaAbril desmente fim da Playboy e fala em expansão do portfólio

Segundo a Abril, os assinantes desses títulos terão seus “exemplares de dezembro entregues normalmente e poderão optar por outra revista do portfólio Abril, nas versões impressa ou digital”.

Em comunicado, a Abril informou que a retirada de circulação das revistas dá “continuidade à estratégia de reposicionar-se focando e dirigindo seus esforços e investimentos às necessidades dos leitores e do mercado”.

Playboy está no Brasil há 40 anos
A Playboy é editada no Brasil há 40 anos. Desde o início, pela Abril.

Em outubro, a Playboy americana anunciou a decisão de parar de publicar fotos de mulheres nuas em razao da concorrência de sites pornográficos. Na ocasião, a Abril disse que ainda não havia “nada decidido” sobre uma mudança na revista no país.

Capas da primeira Playboy, de agosto de 1975, e da primeira edição com o nome estampado, de julho de 1978, em post publicado nesta quinta na página da marca no Facebook. (Foto: Reprodução/Playboy Brasil/Facebook)

A Editora Abril vem reduzindo, desde o ano passado, o seu portfólio de revistas. Em junho, vendeu 7 títulos para a Editora Caras, incluindo as marcas AnaMaria, Arquitetura & Constução, Contigo!, Placar, Tititi, Você RH e Você S/A.

Em julho de 2014, a Abril já tinha transferido 10 outros títulos para a Editora Caras: “Aventuras na História”, “Bons Fluidos”, “Manequim”, “Máxima”, “Minha Casa”, “Minha Novela”, “Recreio”, “Sou+Eu”, “Vida Simples” e “Viva Mais”.

Em fevereiro, a Abrilpar, holding da família Civita que controla os negócios do grupo Abril, vendeu a sua operação de educação para fundos de investimento sob gestão da Tarpon em um negócio de R$ 1,31 bilhão.

Fonte: G 1 

Comentarios

Más popular

Arriba