Otros

Dono de avião que transportava cocaína é alvo de ação em Campo Grande

Dono de avião que transportava cocaína é alvo de ação em Campo Grande
Envolvido responde a um processo de cobrança de aluguéis

Danielle Valentim

A aeronave Piper Aircraft 23, interceptada pela FAB, no domingo (25), com mais de 650 kg de cocaína está registrada no nome do campo-grandense Jeison Moreira Souza, conforme matrícula PT-IIJ do bimotor no sistema da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). O envolvido que pode ser um ‘laranja’ também responde por um processo de cobrança de aluguéis, sem despejo, porque o imóvel foi abandonado por ele, em Campo Grande.

Conforme apurado pelo Jornal Midiamax, o motorista assinou um contrato de aluguel de uma casa localizada na Rua Andorinha da Austria, no Jardim Noroeste. O referido contrato firmado pelo prazo de 12 meses iniciou em 12 de abril de 2016, com fim programado para o dia 11 de abril de 2017.

Porém, o imóvel foi abandonado em outubro de 2016, sem o pagamento do aluguel do mês anterior ou finalização do contrato. A ação também tem como alvo a funcionária pública, residente na Rua Dos Médicos, no Bairro Tiradentes, a qual assinou o contrato de aluguel como fiadora de Jeidson.

Após intimação dos envolvidos, Jeidson e sua fiadora, uma audiência de conciliação foi marcada para o dia 11 de maio, mas nenhum dos dois apareceu. Desta forma, a conciliadora decidiu que o processo poderia seguir concluso para as deliberações.

As primeiras investigações detalham que Jeison teria declarado residência em um bairro de baixa renda em Campo Grande e em um conjunto habitacional popular na cidade de Santa Rosa de Viterbo, na região metropolitana de Ribeirão Preto-SP.

Decolagem e destino
O local de onde o avião bimotor decolou foi denunciado pelo próprio piloto, esclareceu a FAB (Força Aérea Brasileira), na tarde desta segunda-feira (26). A interceptação da aeronave ocorreu, neste domingo (25).

Avião teria saído da Fazenda Itamarati, no Mato Grosso, que é de propriedade do senador licenciado, ministro da Agricultura Blairo Maggi (PP). Mas segundo a nota divulgada pelo Centro de Comunicação Social da Aeronáutica, confirmação do local exato da decolagem fará parte da investigação conduzida pela autoridade policial. ao destino era Santo Antônio do Leverger (MT), mas a rota mudou para a região de Aragarças (GO) e o pouso ocorreu em Jussara (GO).

Entenda
No último domingo (25), um avião bimotor com cerca de 500 quilos de cocaína foi interceptado no interior de Goiás, por um avião A-29 Super Tucano da FAB (Força Aérea Brasileira). A ação fazia parte da Operação Ostium para coibir ilícitos transfronteiriços, na qual atuam em conjunto a FAB, a Polícia Federal e órgãos de segurança pública.

Segundo nota da aeronáutica, o piloto da FAB comandou a mudança de rota e o pouso obrigatório no aeródromo de Aragarças (GO).

Inicialmente, a aeronave interceptada seguiu as instruções da defesa aérea, mas ao invés de pousar no aeródromo indicado, arremeteu. O piloto da FAB novamente comandou a mudança de rota e solicitou o pouso, porém o avião não respondeu, sendo classificado como hostil.
O A-29 da FAB executou um tiro de aviso para forçar o piloto da aeronave interceptada a cumprir as determinações da Defesa Aérea, e voltou a comandar o pouso obrigatório. O bimotor novamente não respondeu e pousou na zona rural do município de Jussara, interior de Goiás. Um helicóptero da Polícia Militar de Goiás foi acionado e fez buscas no local.

O avião foi removido para o quartel da Polícia Militar de Goiás em Jussara. A droga apreendida foi levada a Polícia Federal em Goiânia.

Comentarios

Más popular

Arriba