Otros

DOF apreende 11 toneladas de maconha em 40 dias

DOF apreende 11 toneladas de maconha em 40 dias

O DOF (Departamento de Operações de Fronteira) divulgou na tarde de quinta-feira (11), o balanço das apreensões realizadas pelo departamento nos primeiros 40 dias do ano.

As apreensões expressam o melhor começo de ano do DOF em seus 28 anos de história, segundo a assessoria de imprensa do órgão, com a apreensão de quase 11 toneladas de maconha no período, 95% mais que nos primeiros dias de 2015 e mais de 750% se comparado ao de 2014.

A maconha continua saindo de forma mais “pesada” da região sul do estado, principalmente das cidades de Pedro Juan Cabalero, fronteira com o Brasil através de Ponta Porã e Capitan Bado, vizinha a Coronel Sapucaia, sendo que as maiores apreensões foram registradas na região de Maracaju e Caarapó, totalizando mais de 6 toneladas.

Foram registradas também muitas ocorrências do “trafico formiguinha” em ônibus e em veículos de passeio, principalmente na BR-463 entre Ponta Porã e Dourados e na BR-262 na região de Corumbá.

A apreensão de cocaína e de pasta base de cocaína também aumentaram em 2016 com quase 80 quilos de cocaína interceptados, mais de 1000% de comparado ao mesmo período de 2015 e com mais de 19 quilos de pasta base de cocaína apreendidas nesse período, cerca de 250% maior que no mesmo período de 2015.

42 pessoas foram presas pelo crime de tráfico de drogas, seis com mandado de prisão em aberto.

Em relação ao contrabando, 17 mil pacotes de cigarro avaliados em R$ 750 mil acabaram interceptados, além de 286 pneus avaliados em mais de R$ 50 mil e ainda 8 armas de fogo, 269 munições e 23 veículos produto de roubo/ furto recuperados.

Todas as apreensões realizadas pelo DOF são resultado do estudo sazonal do tráfico e do crime na fronteira, bem como do planejamento operacional pré-carnaval e dos mais de 1.400 bloqueios viários, da abordagem de mais de 14 mil veículos e de 20 mil pessoas.

“O trabalho de planejamento operacional, com estudo especifico do setor de inteligência do DOF, analisando a oferta e a procura da droga, principalmente a maconha, com a finalidade de atender os grandes centros do Brasil no período de carnaval, nos motivou a antecipar nossas operações na fronteira, onde visivelmente havia um volume de droga represado pelas más condições do terreno (estradas vicinais e pontes) devidos as chuvas do começo do ano. Houveram apreensões de todos os volumes, desde toneladas em carretas a quilos transportados no corpo das “mulas do tráfico”, o que gerou números expressivos no combate ao narcotráfico na fronteira”, explica o coronel Ary Carlos Barbosa, diretor do DOF.

Comentarios

Más popular

Arriba