Otros

Dilma Rousseff fará declaração depois de perder mandato

Dilma Rousseff fará declaração depois de perder mandato

Acompanhada de aliados e ex-ministros, a presidenta Dilma Rousseff acompanhou o desfecho de seu processo de impeachment no Senado no Palácio da Alvorada. Ela deve fazer em breve uma declaração à imprensa. Dilma será formalmente notificada sobre o resultado.

Ela não deve responder a perguntas de jornalistas, segundo a assessoria, e focar no enfraquecimento da democracia brasileira após os senadores decidirem pela perda de mandato da presidenta afastada.

SAIBA MAIS
Deputados petistas já não tinham esperança de não aprovação de impeachment
Senadores decidem que Dilma pode exercer função pública
Para analistas políticos, Temer terá dois anos difíceis à frente do Brasil
Acompanham a votação ao lado de Dilma o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente do PT, Rui Falcão. Entraram também no Alvorada diversos deputados petistas e do PCdoB. Ex-ministros da presidenta também estão no local: Miguel Rosetto (Trabalho), Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo), Jaques Wagner (Casa Civil) e Nelson Barbosa (Fazenda).

“A luta vai seguir”, disse o deputado e ex-ministro do Esporte Orlando Silva (PCdoB-SP) ao chegar ao Palácio do Alvorada.

Governadores petistas também vieram a Brasília para prestar solidariedade a Dilma, como o governador do Ceará, Camilo Santana.

Cerca de 200 militantes da CUT e do PT assistem à sessão no Senado por meio de um telão montado em frente ao Alvorada. “A mulher resistiu 6 anos, não é agora que a gente ia abandoná – lá,” disse o autônomo Jonas Fantim, de 35 anos.

Senado cassa mandato de Dilma

Por 61 a 20, o plenário do Senado aprovou o impeachment de Dilma Rousseff. Não houve abstenção. A posse de Michel Temer ocorrerá ainda hoje, quando assumirá definitivamente a Presidência da República.

O resultado foi proclamado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que comandou o julgamento do processo no Senado, iniciado na última quinta-feira (25).

Agora, os senadores irão decidir se Dilma perde os direitos políticos por oito anos.

Fernando Collor, primeiro presidente eleito por voto direto após a ditadura militar, foi o primeiro chefe de governo brasileiro afastado do poder em um processo de impeachment, em 1992. Com Dilma Rousseff, é a segunda vez que um presidente perde o mandato no mesmo tipo de processo.

Comentarios

Más popular

Arriba