Fronteira

Desembargador cassa liminar que soltou o ex-deputado Edson Giroto

Decisão foi proferida pelo magistrado Dorival Moreira dos Santos nesta quarta-feira

O desembargador Dorival Moreira dos Santos cassou a liminar que libertou o ex-deputado federal Edson Giroto. O despacho aconteceu nesta quarta-feira (11). O cumprimento dessa sentença não necessariamente deve acontecer nesta quarta-feira à noite. O magistrado faz parte da 3ª Câmara Criminal.
O ex-secretário de Obras do Estado havia sido preso na manhã de terça-feira (10) e foi libertado na madrugada desta quarta-feira (11), depois de seu advogado, Valeriano Fontoura, obter alvará. Quem também foi libertado foi Maria Wilma Casanova.
O processo corre em segredo de justiça e a informação foi obtida de acordo com apuração da reportagem. A defesa do ex-deputado não se pronunciou sobre o caso.
Além de Giroto e Maria Wilma, Átila Garcia Gomes Tiago de Souza, Elza Cristina Araújo dos Santos, João Alberto Krampe Amorim dos Santos, Maxwell Thomé Gomez, Rômulo Tadeu Menossi, Wilson Cabral Tavares e Wilson Roberto Mariano de Oliveira são investigados pelo Ministério Público Estadual sobre desvios em obras da MS-228, em Corumbá.
O prejuízo aos cofres públicos foram de pelo menos R$ 2,9 milhões, conforme divulgou o MPE. A obra estava avaliada em R$ 6,8 milhões e a denúncia foi feita pelo atual secretário de Obras do Estado, Marcelo Miglioli.
Somente Giroto e Maria Wilma tinham sido libertados.
O CASO
Com a rodovia em más condições, a atual gestão da secretaria encaminhou documentos ao Ministério Público Estadual (MPE). A 29ª Promotoria de Justiça, sob comando do promotor Thalys Franklyn de Souza, assumiu o caso que culminou nas nove prisões na manhã desta terça-feira (10).
O ex-secretário de Obras do Estado de Mato Grosso do Sul, Edson Giroto, saiu da cadeia logo depois da meia noite desta quarta-feira (11), por meio de alvará de soltura, expedido pelo Poder Judiciário. Giroto ocupava uma cela do Grupo Armado de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras), desde a manhã de ontem (10), quando havia sido preso em cumprimento de mandado de prisão temporária.CORREIO DO ESTADO

Comentarios

Más popular

Arriba