Otros

Delator diz que JBS comprou votos para Eduardo Cunha por R$ 12 milhões

Delator diz que JBS comprou votos para Eduardo Cunha por R$ 12 milhões

O executivo Ricardo Saud, da J&F, controladora do grupo JBS, irá relatar em sua delação premiada os valores pagos a deputados para apoiar a eleição do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB), para o cargo de presidente da Câmara, e os nomes dos parlamentares que participaram do esquema.

As informações são do jornal Folha de S. Paulo. Cunha se elegeu a presidente da Câmara em fevereiro de 2015, com 267 votos dos 513 deputados. Ele venceu o deputado apoiado pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT), Arlindo Chinaglia (PT), que teve 136 votos.

Segundo outros empresários, Ricardo Saud teria sido o responsável pelo repasse de R$ 12 milhões aos deputados que apoiaram Cunha, de um total de R$ 30 milhões desembolados pela J&F para dar suporte ao ex-deputado. Saud deverá delatar a forma que os pagamentos foram realizados.

Em seu depoimento, o dono da JBS, Joesley Batista, já havia relatado anteriormente que Cunha havia solicitado R$ 30 milhões, em 2014, para se eleger a presidente da Câmara. “Dos levantamentos nossos, pelo que eu entendi, ele saiu comprando um monte de deputado Brasil afora”, disse.

No acordo de delação premiada que negocia com a PGR (Procuradoria-Geral da República), o próprio Cunha se comprometeu a detalhar como aconteceu o pagamento dos R$ 30 milhões da J&F, segundo a Folha. O deputado alegará que os valores não chegaram a ele, mas foram pagos pela empresa direto aos políticos.

Comentarios

Más popular

Arriba