Otros

De saco cheio

(*) Waldir Guerra

Você deve estar se perguntando até quando vai durar esta crise política no Brasil. Também fico me perguntando isso, mas posso afirmar que, assim como você, todos nós estamos com o saco cheio disso tudo.

Praticamente todos os políticos estão encurralados assim como gado em mangueiro e sendo empurrados para dentro do brete da Lava Jato. É um salvem-se quem puder – e não estão escapando nem mesmo as vacas sagradas.

As acusações nas delações premiadas estão desmontando, não apenas os políticos, mas os próprios partidos que agora andam propondo tal de leniência partidária para continuarem sobrevivendo. Ou seja: os partidos fariam um acordo com a Justiça e assim continuariam recebendo os milhões do fundo partidário, mas parece que não combinaram com os russos (o povão) que certamente não vão concordar com isso.

Na semana passada apareceu um vídeo na Internet feito na Ucrânia onde o povão arrasta lixeiras pela cidade, leva-as para frente das repartições públicas, sequestra, um por vez, políticos corruptos e os joga dentro da lixeira à força. Isso em plenas avenidas movimentadas.

Do jeito que as roubalheiras são mostradas aqui no Brasil poderíamos copiar os ucranianos. Só que eles lá na Ucrânia não têm uma Operação Lava Jato, e esse é nosso trunfo. Assim, melhor a gente deixar a questão política nas mãos da Justiça e apoiar este governo interino, até porque, não há outra solução melhor que esta com o vice governando.

Digo isso porque quando o presidente Collor foi afastado em 1992 o vice, Itamar Franco, também teve grandes e graves problemas para governar. Somente nos primeiros sete meses do Itamar ele trocou três ministros da Fazenda. O quarto foi Fernando Henrique Cardoso que montou uma excelente equipe econômica e organizou a economia como um todo ao criar a nova moeda, o Real. Mas para dar certo foram dois anos de trabalho intenso.

Você bem sabe que não há nada pior na economia de uma nação que uma inflação alta. Ela rouba silenciosamente os salários dos trabalhadores e no primeiro ano do governo Itamar Franco o Brasil tinha uma inflação de 30% ao mês. Foi uma boa equipe econômica que fez o milagre do Real.

Você até pode discordar do governo interino de Michel Temer, mas é obrigado reconhecer que a atual equipe econômica indicada por ele é excelente. Verdade que o sucesso dessa equipe econômica ainda vai precisar aprovar no Congresso Nacional as leis necessárias para programar seus trabalhos e é aí que o presidente interino anda se atrapalhando.

No Congresso Nacional, atualmente um terreno lamacento, Michel Temer começou pondo na linha de frente para aprovar as medidas necessárias os melhores articuladores políticos disponíveis. Aconteceu que alguns deles foram atingidos pela Lava Jato e isso vem complicando bastante o seu trabalho, mas que alternativa teria Michel Temer para viabilizar seu governo?

Que alternativa teríamos nós fora do governo interino de Michel Temer? A volta de Dilma Rousseff? Mas se própria presidente Dilma andou trocando uns quatro ministros de uma só vez e a gente aguentou calado, por que agora toda essa gritaria?

Outra maneira seria a que a própria Dilma pretende agora: um plebiscito para novas eleições. Tudo bem, mas quem iria propor? O vice certamente, não. E a presidente Dilma também não porque já não tem mais credibilidade alguma.

Então, a melhor opção é apoiarmos o governo de Michel Temer e ajudá-lo a consertar essa questão política para que a economia volte ao bom caminho porque nós estamos de saco cheio com isso tudo.

(*) Membro da Academia Douradense de Letras; foi vereador, secretário do Estado e deputado federal. ([email protected])



Comentarios

Más popular

Arriba