Brasil

Conversa entre Dilma e Lula foi grampeada pela Polícia Federal

Ex-presidente foi nomeado como ministro da Casa Civil nesta quarta-feira,.
PUBLICIDADE:
agua glucha

Conversa telefônica entre Dilma e Lula em que a presidente diz que encaminhará a ele o “termo de posse” de ministro foi incluído pelo juiz federal Sérgio Moro no inquérito que tramita no Paraná. Com informações da Folha e G1.

Na gravação, Dilma diz a Lula que o termo de posse só seria usado “em caso de necessidade”, afirma reportagem da Folha de S. Paulo.
PUBLICIDADE:
lavadero

Para os investigadores da Lava Jato, o diálogo seria uma tentativa de evitar eventual prisão de Lula, pois, em caso de mandado, o ex-presidente apresentaria o termo de posse e se livraria da prisão, uma vez que Moro não pode mandar prender ministros.

A conversa foi gravado pela Polícia Federal, no inquérito que apura a posse do sítio em Atibaia (SP).
Dilma e Lula ainda não se manifestaram sobre a conversa telefônica.

No despacho em que libera as gravações, Moro afirma que, “pelo teor dos diálogos gravados, constata-se que o ex-Presidente já sabia ou pelo menos desconfiava de que estaria sendo interceptado pela Polícia Federal, comprometendo a espontaneidade e a credibilidade de diversos dos diálogos”.

Moro afirma, ainda, que alguns diálogos sugerem que Lula já sabia das buscas feitas pela 24ª fase da Operação Lava Jato no início do mês.

Conversa com Dilma
– Dilma: Alô
– Lula: Alô
– Dilma: Lula, deixa eu te falar uma coisa.
– Lula: Fala, querida. Ahn
– Dilma: Seguinte, eu tô mandando o ‘Bessias’ junto com o papel pra gente ter ele, e só usa em caso de necessidade, que é o termo de posse, tá?!
– Lula: Uhum. Tá bom, tá bom.
– Dilma: Só isso, você espera aí que ele tá indo aí.
– Lula: Tá bom, eu tô aqui, fico aguardando.
– Dilma: Tá?!
– Lula: Tá bom.
– Dilma: Tchau.
– Lula: Tchau, querida.
PUBLICIDADE;
banner-anuncie

PROTESTOS

Grupos pró-impeachment estão reunidos no fim da tarde desta quarta-feira (16) para protestar contra a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para a Casa Civil.

Aos gritos de “Lula ladrão, seu lugar é na prisão”, cerca de 200 pessoas estão concentradas em frente à rampa do Palácio. Do lado oposto da calçada, cerca de 20 pessoas defendem o novo ministro e a presidente aos gritos de “fora, coxinhas”.

A segurança do Planalto foi reforçada. Os militantes anti-Dilma reagiram: “Ei, fardado, você está do lado errado”.

Comentarios

Más popular

Arriba