Otros

Confira tudo o que rolou na entrega do “Oscar do pornô brasileiro”

Confira tudo o que rolou na entrega do “Oscar do pornô brasileiro”
Uol

Considerado o “Oscar da indústria pornô” no Brasil, o Prêmio Sexy Hot celebrou o trabalho de atores e produtores do cinema adulto com uma noite de gala em uma casa de eventos em São Paulo. Chegando a sua terceira edição em 2016, a premiação abriu suas portas para novas categorias, incluindo ator e atriz homo e atriz transexual. Considerando esses novos gêneros, o Prêmio Sexy Hot não poderia ter acontecido em um dia melhor, 28 de junho, Dia Internacional do Orgulho Gay.

“Nossa intenção é promover uma premiação da qual atores, diretores e produtores se orgulhem e que, de fato, represente a classe”, explica Mauricio Paletta, diretor da Playboy do Brasil, detentora do Sexy Hot.

Uma votação aberta ao público, encerrada em 24 de junho, definiu os ganhadores. Apenas as categorias Melhor diretor, Melhor filme hétero, Melhor cena homo feminina e Melhor cena transexual foram decididas por um júri técnico, composto pelo jornalista e escritor Xico Sá, a DJ e apresentadora Clara Aguilar, e o ator, produtor e diretor David Cardoso, um veterano da indústria pornô, com 53 anos de profissão.

“Fight for fuck”, do diretor Marco Cidade, venceu na categoria melhor filme hétero, enquanto Vinny e Melissa Pitanga venceram como melhor ator e atriz hétero, respectivamente. Já Andy Star levou como o melhor ator homo, e Bárbara Costa, como melhor atriz homo. Bruna Butterfly foi premiada como melhor atriz transexual.

O ator e cantor Léo Jaime foi o responsável pela apresentação do evento, que contou com personalidades como Bruna Surfistinha, Geisy Arruda, Nicole Puzzi, Solange Gomes e as irmãs Ana Paula e Tati Minerato na entrega dos troféus aos vencedores em 17 categorias – seis a mais do que em 2015.

Decotes e bumbuns

Com muito bom humor, Léo foi responsável pelas melhores piadinhas da noite. Logo no início da premiação, elogiou o decote de Tati Minerato. “Para mim, você já ganhou o prêmio de melhor decote da noite”, disse ele, dirigindo-se à modelo, que estava na plateia. Ao apresentar a primeira categoria, de Melhor cena de oral, Léo relembrou a Lava Jato, operação contra a corrupção em que se usa o recurso da delação premiada. “Só que aqui é a felação premiada”, brincou.

Mila Spock, Bárbara Costa, Yago Ribeiro e Alemão venceram a Melhor cena de oral pelo filme “Duelo de boquete 2”. Baixinha, com cabelos coloridos e carinha de menina, Bárbara foi quem falou pelo grupo. Após agradecer pelo prêmio, Bárbara disse que merecia mesmo vencer nessa categoria, pois se dedica muito na hora do sexo oral. “Babo bastante e engulo tudo”, especificou a atriz sobre suas qualidades.

A modelo Solange Gomes, que usou um vestido com transparência e decote caprichado, foi quem apresentou os indicados na segunda categoria da noite, de Melhor cena de sexo anal. “Não sei por que me chamaram para apresentar esse prêmio. Será que é porque o meu bumbum é o maior de todos aqui?”, brincou a morena antes de anunciar o casal vencedor: Soraya Carioca e Fábio Lavatti, pelo filme “Fábio Gump – O comedor da história”. Ao receber o prêmio, Soraya Carioca fez questão de elogiar o atributo que lhe valeu a premiação: “120 cm de bumbum bem usados”.

A estrela da noite

Na Melhor cena de ménage (com dois atores e uma atriz), categoria apresentada pelas irmãs Ana Paula e Tati Minerato, pintou a grande campeã da noite, a atriz Patrícia Kimberly. O troféu ganho com o filme “As Fantasias de Paty”, que também traz no elenco os atores Tony e Ed Junior, foi o primeiro de quatro prêmios no total. Paty também venceu como Melhor cena de fetiche, pelo filme “Cornolândia 3”, Melhor cena de dupla penetração também pelo filme “As Fantasias de Paty” e Melhor cena de orgia/gang bang pela obra “Orgia na piscina”.

Com quatro troféus por sua participação em três filmes diferentes, Paty foi a grande campeã da noite, e ela não esconde sua predileção pelo filme “As Fantasias de Paty”. “Devo agradecer ao diretor [Eduardo Azevedo] que fez essas fantasias virarem realidade. O roteiro foi todo da minha cabeça, ele me deu total liberdade. Chegou para mim e falou: ‘Paty, quero fazer um filme com as suas fantasias'”, revelou a maior premiada da noite. Geisy Arruda, aliás, se derreteu por Patrícia Kimberly. Ao subir ao palco para anunciar o vencedor da categoria de Melhor orgia, quando Paty havia ganhado dois troféus até então, Geisy disparou: “Fiquei até com tesão nela. Tudo é bom nessa mulher, na frente, atrás, na boca. Tô até molhada”.

Diversidade

A edição 2016 do Prêmio Sexy Hot entrou para a história como a que abriu mais espaço para os atores e atrizes homossexuais e transexuais, com novas categorias. Ao receber o troféu de melhor atriz homo, pelo filme “Enquanto ele não vem”, Bárbara Costa disse que aquele era o prêmio que ela mais queria ganhar, pois “gosta muito de mulher”. Já o Melhor ator homo, Andy Star, se emocionou bastante, chegando a chorar no palco, e, com o troféu em mãos, relembrou o preconceito que os gays sofrem no Brasil, inclusive no próprio meio da produção de filmes eróticos.

Eleita a Melhor atriz transexual do ano, Bruna Butterfly disse que está há muitos anos correndo atrás desse reconhecimento. “Estou muito feliz de ter sido a primeira trans. Certamente se abriram muitas portas para a gente”, disse a atriz.

Veja, abaixo, os concorrentes de cada categoria do Prêmio Sexy Hot 2016 e os vencedores:

Melhor filme hétero

“Fight for fuck”, de Marco Cidade

Elenco: Bárbara Costa e Ed. Jr.

Melhor diretor

Binho (“Fabio Gump – O comedor da história”)

Melhor ator hétero

Vinny (“Bundinha gostosa”)

Melhor ator homo*

Andy Star (“A obra”)

Melhor atriz hétero

Melissa Pitanga (“Terapeuta sexual”)

Melhor atriz homo*

Bárbara Costa (“Enquanto ele não vem”)

Revelação do ano hétero

Aline Rios (“Pornô fantasy 2”

Revelação do ano LGBT

Grazzie (“Tattoo safada 2”)

Melhor cena de sexo oral

Mila Spook, Bárbara Costa, Yago Ribeiro e Alemão (“Duelo de boquete 2”)

Melhora cena de sexo anal

Soraya Carioca e Fábio Lavatti (“Fábio Gump – O comedor da história”)

Melhor atriz transexual*

Bruna Butterfly (“Bruna Butterfly x Rayka Rafize x Allana Ribeiro”

Melhor cena de dupla penetração

Patricia Kimberly, Tony Tigrão e Ed Jr. (“As fantasias de Paty”)

Melhor cena homo feminino*

Grazzie (“Tatuadas hard core 4”)

Melhor cena de ménage*

Patricia Kimberly, Tony e Ed. Jr. (“As fantasias de Paty”)

Melhor cena de fetiche

Patricia Kimberly, Tony Lee e Corno Mor (“Cornolândia 3”)

Melhor cena de orgia/gang bang

Patricia Kimberly, Giovana Bombom, Kojac, Vinny Burgos e Yuri (“Orgia na piscina”)

Melhor cena transexual*

Sheyla Wandergirlt e Yago Ribeiro (“Trannybrazil”)

Comentarios

Más popular

Arriba