Otros

Colégio Militar é um dos 20 melhores do Enem, mas públicas de MS vão mal

Colégio Militar é um dos 20 melhores do Enem, mas públicas de MS vão mal

O MEC (Ministério da Educação), divulgou nesta terça-feira (4), o resultado por escola do Enem 2015 (Exame Nacional do Ensino Médio). Os números avaliam quanto cada instituição ‘tiraria’ no teste, considerando o desempenho dos seus alunos, e, enquanto algumas escolas do estado se destacaram, outras não foram tão bem assim.

O Colégio Militar de Campo Grande ficou em 17º lugar no ranking das melhores escolas públicas, com uma média geral de 638,41. Os alunos da escola compareceram em peso ao exame em 2015. Dos 136 alunos, 126 participaram.

Entre as particulares, se destacou o Colégio Lumiere, de Dourados, no interior do Estado, que foi a 61ª melhor instituição privada do país. Dos 36 estudantes da escola, 33 fizeram a prova. A média foi 638,41.

Os dois primeiros rankings, consideram apenas as escolas com mais de 80% de permanência, ou seja, onde pelo menos 80% dos estudantes cursaram o ensino médio todo na instituição. Mas, excluído esse fator, há mais um colégio que se destacou no Enem.

O Bionatus II, de Campo Grande, foi o oitavo melhor do país entre os privados e é o melhor do Mato Grosso do Sul, com uma nota de 737,84, bem maior do que a média da rede particular no Brasil, que é de 556,6. A permanência dessa escola, entretanto, é de 20%.

O Colégio Militar vai bem, mas é uma exceção entre as escolas públicas do Estado. Para se ter ideia, 96% dos colégios estaduais ficou abaixo da média nacional geral, que é de 515,8. Dentre eles, o pior foi a Escola Estadual Indígena Mbo Eroy Guarani Kaiowá, em Amambai, que amargou 427,27 de média.

O desempenho é explicado, em parte, pelo nível socieconômico dos alunos matriculados em cada colégio. Todos os 45 melhores colégios públicos e particulares do estado tem nível socioeconômico considerado Alto ou Muito Alto.

Para se ter uma ideia do impacto disso no desempenho dos estudantes, quando o nível baixa para médio, a maior nota do estado não passa dos 516 pontos, muito diferente dos 641 da Bionatus II, que foi também a melhor colocada no ranking estadual.

O indicador de nível socieconômico é calculado por meio da escolaridade dos pais, da posse de bens e contratação de serviços pela família dos alunos.

O MEC divulgou apenas as notas das escolas em que pelo menos metade dos alunos do terceiro ano do ensino médio participou do Enem em 2015. Foram mais de 25.777 escolas representadas no exame, mas as médias de 14.998 instituições foram divulgadas. No Mato Grosso do Sul, 274 escolas foram avaliadas.

As médias usadas na matéria levam em conta o desempenho nas 4 áreas do conhecimento exigidas na prova: linguagens, códigos e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias e ciências humanas e suas tecnologias.

Comentarios

Más popular

Arriba