Economia

Busca por penhor de joias cresceu 23% este ano no Estado

Com o salário apertado para pagar as contas do mês ou até mesmo dívidas acumuladas, a saída de boa parte dos sul-mato-grossenses tem sido recorrer ao penhor de joias, que em muitos casos são herança de família, para tirar as finanças do vermelho. Só no primeiro bimestre deste ano, o valor emprestado pela modalidade cresceu 23% em comparação com o mesmo período de 2015, de acordo com os dados da superintendência regional da Caixa Econômica Federal.

São R$ 6 milhões liberados entre janeiro e fevereiro, enquanto que no mesmo período do ano anterior o total emprestado em Mato Grosso do Sul foi de R$ 4,878 milhões. “Estamos tendo uma maior procura (pelo penhor de joias) em razão da crise e do endividamento das famílias”, avalia o gerente regional da Caixa, Marcio Nunes Fonseca. Ele justifica que esta é uma modalidade que oferece crédito rápido e sem muitas restrições, por isso acaba sendo a alternativa buscada por quem já está com o salário comprometido e precisa arcar com outros compromissos financeiros.

“Tem gente que está precisando de dinheiro rápido. Por exemplo, a pessoa chega dizendo que precisa pagar o aluguel ou vai ser despejada. Qual a alternativa de crédito? Essa (penhor) é a mais rápida, garantida. Não importa se o cliente está com o nome negativado ou não porque nessa modalidade a garantia é a joia”, explica. ( CorreiodoEstado)

Comentarios

Más popular

Arriba