Fronteira

BRASIL:DOF dá prejuízo médio anual de R$ 12 bilhões a traficantes de drogas

R$ 12 bilhões. É aproximadamente este o valor que o Departamento de Operações de Fronteira (DOF) dá de prejuízo aos traficantes, anualmente, em Mato Grosso do Sul. Segundo o comandante tenente-coronel Osnei Nazareth Duarte, no ano passado a instituição tirou de circulação mais de 35 toneladas de drogas como maconha e cocaína, e até o momento, em 2014, já foram cerca de 6,5 toneladas apreendidas.
dof
Ele explica que as ações do DOF na faixa de fronteira que abrange 51 municípios sul-mato-grossenses, têm contribuído para reduzir significativamente a criminalidade. “Cerca de 30% da apreensão nacional corresponde ao trabalho do Departamento. Essa quantidade de droga que sai de circulação causa prejuízo aos traficantes e também deixa de chegar ao seu consumidor final, no caso, os usuários que fariam de tudo para manter o vício, e inclusive cometeriam crimes como roubos, furtos, entre outros”, destacou Duarte.

Nesta quarta-feira (28), a entidade celebra seus 27 anos de fundação com uma solenidade que acontece a partir das 10 horas, na sede em Dourados. Na ocasião, personalidades que de certa forma contribuíram com o trabalho da polícia, serão homenageadas com a medalha “Águia da Fronteira”.

O coronel explica que, prestes a completar três décadas de existência, o DOF segue forte e é tido como referência nacional no âmbito da segurança pública. “Hoje temos um aparato policial de primeira, com bom efetivo, boas viaturas, bons equipamentos e uma estrutura que dá as melhores condições possíveis de trabalho a nossos homens. Temos atuado de maneira ostensiva, principalmente cobrindo a zona rural, sempre integrados com outros órgãos de segurança e respeitando o comprometimento com o cidadão, em especial o povo douradense que nos acolheu e tem dado todo o suporte necessário”, destacou.

Respeito com o cidadão Quando fundado, o DOF tinha como objetivo principal oferecer segurança aos moradores da Grande Dourados, que sofriam consideravelmente com crimes de abigeato (roubo de animais). Com o passar dos anos, a instituição mostrou eficiência e ganhou o respeito dos douradense que se mobilizaram para que a sede fosse afixada no município.

O tenente-coronel Aroldo Luiz Estevão, sub-diretor do DOF, afirma que a maneira que os policiais encontram para retribuir este apoio é por meio da seriedade no trabalho. “Há uma união intensa entre o DOF e a comunidade. O Departamento, desde que criado, tem atuado com grande comprometimento e respeito junto à população. Todos os esforços resultam no bom desempenho que faz a instituição ser respeitada em todo país. Isso é refletido na comunidade que acaba se sentindo mais segura”, detalhou.

O DOF

Subordinado à Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) de Mato Grosso do Sul, o então Grupo de Operações de Fronteira (GOF) foi criado em 28 de maio de 1987, através da resolução 119/87, com o objetivo de realizar o policiamento de recobrimento na região da grande Dourados.

Inicialmente a sede do GOF era em Campo Grande, mas por conta da distância da área de atuação do grupo, em 1989 foi transferida para o município de Dourados. Naquela ocasião a missão do GOF era realizar o policiamento ostensivo itinerante na fronteira do Brasil com o Paraguai.

Com a reestruturação da Sejusp no ano de 1996, no dia 15 de janeiro, por força do Decreto Estadual n.º 8.431, a denominação GOF foi substituída por Departamento de Operações de Fronteira (DOF). E em maio de 1999, por força de uma resolução, o DOF começou a atuar também na fronteira de Mato Grosso do Sul, com a Bolívia. Integrada ao DOF, a Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira (Defron) foi criada em 28 de dezembro de 2006, por meio do Decreto n.º 12.218.

Solenidade

A solenidade comemorativa aos 27 anos no DOF, acontece na sede do Departamento, localizada na rua Coronel Ponciano, n.º 400, no Parque dos Jequitibás, em Dourados. (Douradosagora)

10426796_667315246673600_538223521814161343_n

Comentarios

Más popular

Arriba