Fronteira

Brasil é líder na produção de embriões bovinos e MS é destaque

O Brasil fechará 2015 no topo do ranking da produção mundial de embriões bovinos pela técnica da Fertlização In Vitro (FIV). A estimativa da Seleon Bitecnologia é baseada nas divulgações da Sociedade Brasileira de Tecnologia de Embriões (SBTE), que apontam para uma produção mundial de 600 mil embriões até dezembro deste ano, sendo que 450 mil serão brasileiros. A posição do País neste setor, junto às exportações de carne para a Europa, Oriente Médio e América do Norte chamam a atenção e motivam os pecuaristas de Mato Grosso do Sul que investem fortemente no mercado.
De acordo com o técnico do Programa Embrapa Geneplus, Cesar Eduardo Horbach, Mato Grosso do Sul é um estado com pecuaristas antenados nas tendências que investem em tecnologia a favor da maior produtividade. O uso de embriões em vacas receptoras comuns é uma realidade, mas a utilização em vacas Puras de Origem (PO) como portadoras destes embriões superiores geneticamente é um diferencial.
“Alguns criadores colocam os embriões em vacas comerciais com a finalidade de ampliar o plantel com genética de ponta. Em Mato Grosso do Sul pecuaristas se destacam por colocarem os embriões carregados de alto valor genético em vacas PO, com resultados ainda mais surpreendentes para os criatórios”, destaca o pesquisador.
Atentos ao mercado, os administradores da Verdana Agropecuária em Camapuã (MS), viram a oportunidade de multiplicar o rebanho com o uso da Transferência de Embriões em Tempo Fixo (TETF) e assim ganhar tempo e qualidade direcionando com maior precisão a produção da fazenda.
“Antes os embriões eram aposta para replicar animais de elite, mas é uma técnica bastante eficiente também para multiplicar animais melhoradores a campo. Além de nos permitir fazer em escala, proporciona ganho de produtividade e rentabilidade, com uma seleção mais apurada e precisa”, afirma o criador Bruno Grubisich, que direciona anualmente 1000 matrizes para receberem embriões FIV oriundos do time de doadoras localizadas no propriedade da Verdana, em Itatinga (SP), com reprodutores de renome no cenário nacional.
“Com esta técnica temos maior previsibilidade no produto nascido, já que as características genéticas tanto dos pais quanto das mães são conhecidas. Assim podemos oferecer aos nossos parceiros um produto diferenciado: matrizes PO com embriões sexados de macho, um pacote completo e eficiente, com foco em produtividade”, garante o pecuarista.
“O comprador já terá a certeza de colher destes ventres tourinhos de alto valor genético capazes de atender os mais exigentes plantéis de cria” completa.
A Verdana se apoia no Programa Embrapa Geneplus para auxiliar no direcionamento de seus acasalamentos e tem apresentado resultados satisfatório ao criatório e seus clientes, quanto a produção de indivíduos melhoradores.
“Uma ferramenta séria de seleção como o Geneplus amplificada pelo uso racional das biotecnologias de reprodução como FIV e sêmen sexado permitem que nossos parceiros produtores encurtem o caminho na hora de multiplicar seu rebanho e atendam a crescente demanda de touros e matrizes superiores.” finaliza Grubisich, ao citar o impacto do uso de embriões em sua propriedade.

Correio do Estado
PUBLICIDADE:
ARGAMASSA

Comentarios

Más popular

Arriba