Brasil

Bebeu demais? Café não ajuda na ressaca e ainda pode dar enjoo e vômito

Curtiram a ceia de Natal ontem? Para quem abusou na bebida alcoólica e hoje está de ressaca, o Saúde sem Neura traz dicas bem legais para te ajudar a melhorar.

Bom, primeiro de tudo é legal explicar que a “a intoxicação alcoólica está relacionada ao nível de álcool no sangue, ou seja, à quantidade de doses ingeridas”, segundo explica Arthur Guerra de Andrade, Presidente Executivo do Cisa (Centro de Informações sobre Álcool e Saúde).

— Uma taça de vinho, uma lata de cerveja ou uma dose de destilado contém aproximadamente a mesma quantidade de álcool puro, ou etanol.

Geralmente, a ressaca começa de 6h a 8h depois de a pessoa parar de beber, e pode durar até 24 horas. É caracteriza por efeitos físicos e mentais, como dor de cabeça, fadiga, náuseas, falta de apetite, tremores, problema de concentração, tontura. Outro problema que comum é a alteração no padrão de sono.

Como uma das consequências do álcool é seu efeito diurético, ou seja, quanto mais a pessoa bebe, mais ela perde líquido pela urina e acaba desidratando, a dica número é beber muita água, especialmente se estiver calor. “Água de coco, sucos naturais e isotônicos também ajudam na reposição de minerais”, explicou o chefe da clínica médica e da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Santa Paula, João Geraldo Simões.

Aqueles que apostam no famoso “café preto e forte” para curar a ressaca, estão enganados. A cafeína é um estimulante e pode irritar o estômago, que já está sensível por causa do álcool, e piorar o quadro de enjoo e vômito.

— Neste caso, é melhor recorrer aos chás que têm efeito calmante. Camomila, erva-cidreira, hortelã e branco são boas opções. R-7

Comentarios

Más popular

Arriba