Otros

Bandidos fazem família refém, trocam tiros com a polícia, 1 morre e 2 são feridos

Um assalto com reféns terminou em morte na noite de terça-feira para esta quarta-feira (7) em Campo Grande. Um suspeito do crime foi atingido a tiros, durante confronto com a Polícia Militar, e acabou morrendo à caminho do hospital. Outros dois suspeitos foram feridos e um fugiu.

O crime aconteceu na rua Conde de Boa Vista, próximo ao clube da ACP (Sindicato dos Profissionais em Educação Pública de Campo Grande), no bairro Santa Emília. Tudo aconteceu no mesmo horário em que a seleção brasileira de futebol jogava contra a Colômbia pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, segundo a reportagem apurou. Uma grupo de 11 pessoas da mesma família assistia ao jogo quando

SAIBA MAIS
Após festa, jovens apanham e tem veículo e objetos roubados
Homem leva tiro na cabeça durante assalto e morre no hospital
Por causa de acidente de carro, mulher joga álcool em gel em marido e ameaçar atear fogo
os bandidos atacaram.
Um casal de namorados chegava à casa quando foi abordado pelos bandidos e levado para o interior de uma residência como reféns.

Meia hora de medo
A residência fica nos fundos de um mercado, que, pelas apurações, seria o alvo dos ladrões. Eles teriam planejado o roubo. Eles conseguiram roubar joias e dinheiro, boa parte já recuperada, segundo a polícia.

O relato das vítimas é de que foi uma noite de pavor, pois os bandidos eram bastante agressivos e a todo momento faziam ameaças. Foram pelo menos meia hora de confronto. O fogo cruzado durou pelo menos 3 minutos.

Foi feito um cerco por policiais militares de três unidades e, segundo as informações divulgadas, os ladrões tentaram fugir pulando o muro do local. Quando um deles viu a movimentação policial, teria atirado e houve o revide das equipes de segurança.

O suspeito morto foi identificado como Jhony Wesley, que já teria mandado de prisão. Os dois feridos são Luan Santos de Oliveira, que levou quatro tiros e está na Santa Casa de Campo Grande, e Renato Justino, que foi preso e está na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário do Bairro Piratininga.

A ocorrência envolveu 40 policiais, do Batalhão de Choque, do 1º Batalhão e do Gecam (Grupamento Especializado com Apoio de Motocicletas).

Comentarios

Más popular

Arriba