Otros

Agricultor – o empresário do campo

Agricultor – o empresário do campo
Pela importância fundamental em nossas vidas, o Portal Agrolink felicita a todos os agricultores, e agradece pela companhia diária de todos esses anos

A agricultura é uma das principais bases da economia do Brasil. Em momentos de incertezas econômicas e onde existe o compromisso em alimentar uma população, é mais do que evidente o papel do grande protagonista que comprova a importância do setor: o agricultor brasileiro, que administra o campo, responsável pelo abastecimento do mercado interno, pela prosperidade da economia agrícola do Brasil e pela exportação de alimentos para todos os continentes.

Nesta sexta-feira (28.07) é celebrado mais um Dia do Agricultor. E nesta data há muitos motivos para comemorar. De acordo com os dados do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, a produção brasileira de grãos deverá chegar a 288,2 milhões de toneladas nos próximos 10 anos, um acréscimo de 51 milhões de toneladas em relação à atual safra (2016/2017), de 237,2 milhões, o que representa um incremento de 21,5%. Milho e soja continuarão puxando a expansão dos grãos até 2026/27. A previsão de crescimento da área plantada de todas as lavouras (grãos e culturas permanentes) é de 13,5%, saindo de 74 milhões de hectares para 84 milhões de hectares. Já a área de grãos deve aumentar 17,3% neste período, passando de 60 milhões de hectares para 71 milhões de hectares.

Os dados comprovam que o agricultor é um grande administrador de todo um processo que faz com que os números avancem e exista perspectiva de safras cada vez melhores. O diretor executivo da Silcon Estudos Econômicos e do Centro de Pesquisa e Economia do Seguro (CPES) da Escola Nacional de Seguros, Cláudio Contador, a economia brasileira apresenta baixo crescimento, mas já saiu da área negativa do PIB (Produto Interno Bruto). O economista destaca ainda que “toda a renda advinda do agro vai para o comércio e a indústria, sendo assim o setor assume atualmente posição de liderança”. O especialista ainda ressaltou que a agropecuária tem destaque especial, com expansão de 13,4% contra o trimestre anterior, aumento de 15,2% sobre o mesmo período de 2016 e de 0,3% no acumulado em quatro trimestres. Nos demais setores, a indústria cresceu apenas 0,9 % e os serviços ficaram estagnados.

A administração de uma propriedade rural tem mais semelhanças com a administração empresarial do que se pode imaginar. O vice-presidente para Unidade de Proteção e cultivos da BASF, Eduardo Leduc, assegura que, atualmente o meio rural bem sucedido é uma empresa, é uma atividade empresarial com um desafio adicional, que é estar produzindo a céu aberto. “Nós dependemos do campo para viver bem na área urbana, valorizar o trabalho que o agricultor desempenha é fundamental para que uma empresa urbana tenha sucesso, pois é do campo que vem a nossa matéria prima”.

Produtor rural de Santo Antônio da Patrulha/RS, Luiz Carlos Machado afirma que há algum tempo que o campo exige mais e mais do produtor. “Com a globalização não se pode mais pensar somente da porteira para dentro. Hoje além das variáveis de clima, as variáveis de fora da porteira refletem nas decisões dentro dela. Pode-se considerar sim que o produtor rural também é um administrador dos negócios do campo, e que consequentemente o campo é uma empresa a céu aberto. Por estes fatores citados, me considero um administrador que tenta estar sempre atualizado e informado, a fim de conseguir planejar e organizar as estratégias a serem seguidas em minha propriedade de acordo com a realidade vivida visando uma vida profissional saudável”, ressalta o agricultor.

Em uma propriedade, de aproximadamente dez hectares em Pará de Minas/MG, Mário Augusto Pinhão produz tomate e hortaliças e conta com a ajuda de 65 colaboradores. De acordo com o agricultor, para se manter competitivo no mercado “é preciso ser extremamente competente dentro do negócio. Apresentar uma produtividade acima da média com uma qualidade diferenciada também. Isso vai manter o produtor no mercado”, afirma.

Conquistar maiores índices produtivos, mantendo as mesmas dimensões de área, e, ainda, oferecer um alimento mais saudável à população exigem do agricultor uma compreensão que vá além do manejo da cultura. Inserir as práticas da propriedade no conceito de sustentabilidade, que ultrapassam os cuidados ambientais, permitem lavouras cada vez mais rentáveis no país. Segundo o engenheiro agrônomo Ney Ibrahim, diretor comercial da Alltech Crop Science no Brasil, a longevidade do setor agrícola mundial está atrelada a esse conceito. “Precisamos de uma consciência coletiva de que devemos construir um horizonte sustentável para garantir a existência das futuras gerações. A economia, o consumidor moderno e a terra exigem boas práticas de produção”, ressalta. 

Fonte: Agrolink 

Comentarios

Más popular

Arriba