Brasil

Abalados universitários realizam manifestação sobre caso de estupro

Acadêmicos de vários cursos da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) realizaram uma manifestação em frente ao prédio da biblioteca como forma de protesto do caso de uma estudante ter sido violentada sexualmente na manhã de segunda-feira (04), no local. Durante a ação participaram ainda professores, reitores e alunos da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul).

Os manifestantes munidos de cartazes, chamam a atenção tanto de responsáveis, como também dos universitários para juntos realizarem projetos para que seja melhor a segurança e também iluminação do local.

A reitora da UFGD, Liane Maria Calarge, disse no local que teve conhecimento dos fatos na noite de ontem (04), no entanto não tem detalhes de quando e onde ao certo o fato aconteceu e aguarda a ocorrência policial. Ela disse ainda que assim como os alunos, está abalada e que independente de que universidade a jovem ser aluna prestará todo o apoio necessário.

“Após termos conhecimento do ocorrido, os alunos através de uma rede social se organizaram para fazer essa manifestação. Não sei ao certo detalhes sobre o fato, estou aguardando o parecer da polícia, mas vamos dar todo o apoio para a jovem independe de qual universidade ela estuda”, disse a reitora.

Liane disse ainda que buscará medidas que possam ajudar para que fatos como esse não acontecem novamente. Ela conta que irá se reunir com o reitor da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), Fábio Edir, e juntos trabalhar em soluções como segurança e também melhorar a iluminação da Cidade Universitária.

“Apesar das primeiras informações que eu tenho que o fato aconteceu durante o dia, sei que a iluminação do local a noite precisa ser melhorada, mas para isso demanda investimentos elaboração de projetos e também processo de licitação, não é algo simples, mas vamos trabalhar para isso. Assim como estamos programando a realização de fóruns com os estudantes, para que eles nos digam o que precisa ser melhorado” pontuou.

Entre os manifestantes em que muitas jovens se demonstravam abaladas pelo fato, está Ana Luiza Lages Belchor, 23, acadêmica de Nutrição.

Ela conta que ao ter conhecimento do crime, ficou abalada e se sentindo impotente. “Eu fiquei em pânico, pois o fato aconteceu durante o dia e poderia ter acontecido comigo, ou uma colega. Me senti impotente e abalada com a situação. O caso precisa ser revisto, tem que haver mais segurança no campus, que os fatos sejam apurados, já que as informações que tive que foi um dos trabalhadores terceirizados. Que eles passem por uma capacitação”, disse a jovem.

Assim como Ana Luiza, a colega e também universitária de nutrição, Patrícia Leite,23, conta que também ficou abalada com a situação, e pede que sejam revistos a questão de segurança e também iluminação do local. “Tive conhecimento (fato), na noite de ontem quando estava na Fadir – Faculdade de Direito da UFGD e me desesperei pois poderia ter acontecido comigo. Os fatos devem ser apurados, até porque aconteceu durante o dia, imagine a noite a iluminação é precária aqui e deve ser revista, assim como a segurança” complementou.

Entenda o caso

A polícia investiga o caso de uma estudante que teria sido abusada sexualmente na manhã de segunda-feira (04), o fato teria ocorrido nas proximidades da biblioteca da UFGD e denunciado para a Polícia Civil e com o apoio da Polícia Militar, deteve o acusado durante a noite.

Segundo informações apuradas pelo Dourados News, o autor seria um interno do presidio semiaberto que foi detido em flagrante pelo estupro. No entanto o caso é tratado na Delegacia da Mulher e não foi divulgado detalhes assim como a identidade do acusado.

Nota UFGD e UEMS

Nesta manhã as duas universidades divulgaram uma nota em conjunto lamentando e repudiando o fato ocorrido. No material também é citado que todo o apoio necessário para a estudante, desde médico, psicológico e assistência social será passado.

O caso está sendo investigado pela polícia e eles estão à disposição e também fornecerão todo material que pode ser usado para que o fato seja esclarecido como cópia das gravações do sistema de filmagens.

Em relação a segurança do local, as universidades alegam que já está em execução um plano de reestruturação da iluminação, com substituição de todas as lâmpadas, rebaixamento das luminárias e implementação de um plano diretor que prevê reforço na limpeza, manutenção, integração dos espaços e um cuidadoso planejamento de segurança.

Comentarios

Más popular

Arriba