Internacionales

A mulher que ganha a vida matando traficantes

Quando você conhece alguém que já matou seis pessoas, não imagina que seja uma mulher pequena, bastante nervosa e com um bebê a tiracolo.
PUBLICIDADE:
banner-anuncie

“Meu primeiro assassinato foi há dois anos. Estava muito assustada, porque era minha primeira vez”, confessa María*, que hoje é uma assassina profissional envolvida na guerra que o governo das Filipinas trava contra as drogas.

A jovem faz parte de uma equipe formada por três mulheres, que são muito valorizadas por conseguirem se aproximar das vítimas sem levantar suspeitas – que seria mais difícil se fossem homens.

Desde que Rodrigo Duterte foi eleito presidente, em junho deste ano, e disse aos cidadãos e à polícia para matarem narcotraficantes, Maria já matou mais cinco pessoas – todas com um tiro na cabeça – desde sua “estreia” na carreira.

Questionada sobre quem lhe deu a ordem para acabar com essas vidas, ela responde: “nosso chefe na polícia”.

PUBLICIDADE:
14039913_1133537356702581_3683056170987761572_n

Comentarios

Más popular

Arriba