Brasil

Soja é o principal produto exportado pelo agronegócio brasileiro em 2016

Soja é o principal produto exportado pelo agronegócio brasileiro em 2016

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) fez um levantamento com os 15 principais produtos exportados pelo agronegócio nos dez primeiros meses do ano. Esses itens representaram 39% das vendas externas totais do país no período, com destaque para a soja, com 12% do valor total (US$ 18 bilhões).

Com base nos números divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), a CNA destacou o superávit da balança comercial brasileira com US$ 38 bilhões de janeiro a outubro (exportações de US$ 153 bilhões, e importações de US$ 114 bilhões).

PUBLICIDADE.
13226775_132649397151746_3477280541821987743_n

Além da soja, o açúcar também contribuiu para o resultado positivo, com vendas externas de US$ 6,58 bilhões, 4% do total vendido ao exterior pelo país em 2016. A exportação desse item teve a maior variação nas vendas externas em 2016. Entre janeiro e outubro, a comercialização cresceu 40% na comparação com igual período do ano passado, um incremento de US$ 1,89 bilhão. A receita total foi US$ 6,58 bilhões.

As vendas externas de etanol também são destacadas pela CNA, com aumento de 23% em 2016, em relação a igual período de 2015, somando receita de US$ 827 milhões. A principal razão desse bom desempenho deveu-se à elevação dos preços do etanol no mercado internacional nos últimos meses.

A entidade avalia que setor sucroenergético passa por um período de reestruturação após uma das piores crises da história, causada pela queda dos preços internacionais do açúcar e a política de precificação dos combustíveis, que privilegiou a gasolina em detrimento do etanol. Isso gerou aumento dos custos de produção, endividamento das usinas e falta de renovação dos canaviais.
PUBLICIDADE.
marcenaria mundial

Principais compradores

Apesar do elevado volume de vendas em alguns itens, a CNA observa que as exportações brasileiras apresentaram queda para todas as regiões, com exceção do Oriente Médio, onde houve variação positiva de 1%, e da Oceania, que apresentou crescimento de 15%.

China e os Estados Unidos foram os dois países que mais importaram do Brasil. Os chineses compraram US$ 32 bilhões, enquanto os Estados Unidos US$ 18,8 bilhões. Ainda assim, esses valores representam uma redução de 4% e 5% nas compras, respectivamente.

Fonte: Datagro
PUBLICIDADE.
elite-m-banner

Comentarios

Más popular

Arriba