Brasil

Ponta Porã vive “calamidade” na Segurança Pública

Onda de assaltos aterroriza a cidade; em 15 dias, foram 26 vítimas de roubo na cidade.
Ponta Porã vive uma onda desenfreada de assaltos que vem aterrorizando a cidade em várias regiões, principalmente no centro. Os ataques estão ocorrendo aos finais de tarde e início da noite, quando os bandidos agem impunemente sem que a polícia consiga realizar ao menos, o trabalho ostensivo e preventivo.

A Polícia Militar em Ponta Porã está acéfala e as rondas diminuíram sensivelmente, conforme é facilmente notado com as viaturas no pátio do 4º BPM na maior parte do dia e noite.

A PM enfrenta grave redução no seu contingente, o que afeta ainda mais a insegurança vivida nos últimos meses. Dados extraoficiais apontam que em 15 dias – final de setembro e até agora em outubro – foram 26 veículos roubados (a maior parte utilitários) com 90% desse total levados da área central de Ponta Porã.
PUBLICIDADE.
art-gesso

Um dos últimos casos ocorreu na região do bairro da Granja, onde um comerciante foi rendido quando chegava em casa. Ao abrir o portão, foi surpreendido pelos bandidos, que em poucos minutos, levaram a camionete. E esse é apenas um dos casos registrados nos últimos dias.

Em outro caso, a vítima foi atacada em frente a uma padaria no centro da cidade. Quando se preparava para sair, os bandidos atacaram, levando o veículo. Só deu tempo de retirar os pertences de dentro do carro e os bandidos fugiram, certamente para o lado paraguaio da fronteira.

Os ataques estão acontecendo geralmente aos finais de tarde, após as 17 horas, quando os bandidos saem “à caça” para fazer novas vítimas. No feriado de Nossa Senhora Aparecida, dois casos foram registrados no período noturno, e em um deles o utilitário foi recuperado.

Esse índice de assaltos é um dos maiores dos últimos anos em Ponta Porã. Há muito tempo a cidade não assistia a uma onda de crimes dessa natureza e a sensação de insegurança permeia em todas as camadas sociais.

Assim como a Polícia Militar, o serviço de investigações da Polícia Civil está sucateada e não tem condições de trabalhar a contento para desvendar os crimes e prender os bandidos.

ATÉ ÔNIBUS – E a onda de assaltos não para por aí. Um motorista de ônibus passou por momentos de terror na noite da última segunda-feira (10), na BR-463, entre Ponta Porã e o distrito de Sanga Puitã. Conforme o registro da ocorrência, o motorista, de 41 anos, contou que fazia a linha Ponta Porã a Sanga Puitã, quando na volta foi surpreendido por dois criminosos. A dupla se passou por passageiros, mas em determinado momento, um deles pulou a catraca e encostou uma faca no pescoço do motorista.

Segundo o trabalhador, os criminosos ordenaram que ele desligasse as luzes do ônibus, enquanto roubavam o dinheiro das passagens e até objetos pessoais.

Ao descerem do ônibus, os dois autores ainda teriam dado um tiro para o alto e ameaçado o motorista dizendo que era para ele sumir dali. Não há informações sobre o valor levado pelos criminosos. O caso foi registrado como roubo majorado pelo emprego de arma e será investigado. P.INFORMA
PUBLICIDADE.
13735183_1060543784022323_1867334286_n

Comentarios

Más popular

Arriba