Policial

Três corpos carbonizados em carro podem ser de colombianos

Por: Folha de Dourados

A Polícia Civil de Três Lagoas investiga a possibilidade dos três corpos carbonizados, encontrados em um veículo na área rural, no fim de semana, serem de colombianos. Conforme o delegado Ailton Pereira de Freitas, da Seção de Investigações Gerais (SIG), o consulado da Colômbia, em Brasília (DF), entrou em contato com a Polícia Civil para informar sobre três desaparecidos.

“A família pediu ajuda ao consulado. Primeiramente, eles entraram em contato com a funerária. Depois, chegaram até nós e passaram os documentos de três pessoas que estavam desaparecidas”. A possibilidade de as vítimas serem naturais da Bolívia também não está descartada.

O delegado explicou que ainda não teve contato com as famílias e que a confirmação das identidades das vítimas depende de exames de DNA– os corpos foram removidos nesta terça-feira para o Instituto Médico Legal de Campo Grande para a coleta de material genético. Mas, através da documentação repassada pelo consulado, a polícia conseguiu encontrar uma nova pista sobre o caso.

Uma das pessoas estava hospedada na cidade. As características desse hóspede, registradas pelas câmeras de segurança do hotel onde estava, batem com uma das identidades fornecidas pelo consulado. “Sabemos que um ficou em um hotel, que registrou sua movimentação até o dia 16. Depois, desapareceu. O hotel estava tentando contato com este hóspede. As coisas dele ainda estavam no quarto. Agora, onde os outros dois ficaram, ainda não sabemos”, completou Freitas.

Os três corpos foram encontrados na tarde de sexta-feira (17), quando policiais da Patrulha Rural foram chamados para atender a um caso um carro incendiado. Um dos corpos foi encontrado no porta-malas e os outros no interior do carro, que ficou totalmente queimado. Paralelamente ao trabalho de identificação das vítimas, a Polícia Civil também tenta localizar o proprietário do veículo, que tem placas de Ribeirão Preto (SP).

As circunstâncias do crime ainda estão sendo apuradas. O delegado acredita que mais detalhes poderão ser fornecidos pelos laudos periciais. “Sabemos que foi um homicídio, mas o que levou a este crime ainda está sendo investigado”, completou. Por enquanto, a polícia não tem suspeitos para o crime. (Correio do Estado)

Comentarios

Más popular

Arriba