Policial

Juiz nega prisão para militares que usaram viatura para tráfico

O juiz Jorge Luiz de Oliveira da Silva, da Auditoria da 9ª Circunscrição Judiciária Militar (CJM), de Campo Grande, recebeu a denúncia do Ministério Público Militar (MPM) contra os militares envolvidos direta ou indiretamente no uso de um caminhão do Exército para o tráfico de droga.

Três toneladas de maconha transportadas de Ponta Porã para Campinas (SP) foram apreendidas em agosto último, na cidade paulista. Dos cinco cabos e dois sargentos denunciados, todos do 20º Regimento de Cavalaria Blindado (RCB), da Capital, o auditor rejeitou a acusação contra um cabo.
INMOBILIARIA. CAPITANBADO.
PUBLICIDADE:
11986443_1914721322085846_5295716831903172404_n

Pela denúncia, oferecida pelo promotor militar Nelson Lacava Filho, no dia 26 de agosto último, aproveitando-se do feriado de aniversário de Campo Grande, os cabos Fidélio Rossi Oliveira, Higor Abdala Costa Attene, Lucas de Santana Gabriel Cavalcante Ferreira, Maycon Coutinho Coelho e Raul Seixas Simão Martins e os sargentos Leydson da Silva Cotrim e Victor Mariano Fernandes Vasconcellos, em comum acordo, retiraram o caminhão basculante do pátio do RCB.

O juiz rejeitou o pedido de prisão preventiva dos denunciados, mas determinou a apresentação quinzenal deles à Auditoria, entre outras obrigações.

*Leia reportagem, de Thiago Gomes, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

PUBLICIDADE.
13735183_1060543784022323_1867334286_n

Comentarios

Más popular

Arriba