Brasil

Funcionários viram reféns e menores fogem de centro de internação

Três apreendidos do Centro de Internação Masculina (Cesein), no bairro Beirol, na Zona Sul de Macapá, fizeram reféns três educadores da instituição na tarde desta quinta-feira (11). Os servidores foram rendidos durante a entrega de alimentação nas celas e ficaram sob ameaça de morte por cerca de uma hora. Eles foram libertados após negociações entre os internos e a Polícia Militar (PM), acionada para conter a revolta do trio.
Os três apreendidos envolvidos são maiores de idade e cumprem pena por condenação decretada ainda quando eram menores, informou a PM. Após a detenção deles, outros menores conseguiram escapar do centro. Ainda não há confirmação de quantos fugiram, mas pelo menos seis foram capturados até esta publicação.

“No bloco de maiores de idade, os educadores foram feitos reféns e ficaram com uma arma branca sendo ameaçados. A PM fez negociações para libertá-los e depois tentou convencer os menores a darem o terçado”, reforçou o tenente da PM, Alex Sandro.
A ação teve apoio de homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope). Eles conseguiram deter os apreendidos e levá-los ao Centro Integrado de Operações Especiais (Ciosp) do bairro Pacoval, na Zona Norte. Eles foram conduzidos pela PM por sequestro e ameaça.
Depois de controlada a revolta, um grupo de internos chegou a fugir pulando o muro enquanto o Bope fazia a revista das demais celas. A ação gerou pânico em quem passava em frente ao Cesein. Um dos menores ainda tentou entrar em uma casa, mas a porta estava trancada.
O caso mobilizou familiares dos apreendidos no centro de internação. O Bope e os militares do 8º Batalhão de Polícia Militar encontram-se nas buscas aos demais fugitivos.

Comentarios

Más popular

Arriba