Policial

Ex-líder do PCC, “Tio Arantes” ganha liberdade e está de volta às ruas da Capital

Ex-líder de facção criminosa que atua em Mato Grosso do Sul, José Cláudio Arantes, de 61 anos, conhecido como “Tio Arantes”, está de volta às ruas depois de passar 8 meses na prisão.

Arantes havia sido preso com três quilos de pasta base de cocaína e arma de fogo no dia 22 de abril de 2016, no Bairro Zé Pereira, em Campo Grande. Na ocasião, outros três bandidos haviam sido detidos por policiais militares do 1º Batalhão.

Em regime semiaberto desde novembro, “Tio Arantes” teve alvará de soltura concedido no último dia 20 de janeiro. Ele tem diversas passagens por tráfico de drogas e era apontado como liderança do Primeiro Comando da Capital (PCC).

MAIOR REBELIÃO DA MÁXIMA

Arantes comandava o PCC em Mato Grosso do Sul na época da morte do advogado William Maksoud Filho, que foi assassinado por um integrante da facção, Rafael Carlos Masqueda, condenado em 2013 pelo crime. “Tio Arantes” também foi preso por envolvimento no caso.

Em maio de 2006, pouco tempo depois do assassinato de William, integrantes do PCC e do Primeiro Comando de Mato Grosso do Sul (PCMS) entraram em confronto, que durou mais de 30 horas. Essa rebelião é considerada a maior do Presídio de Segurança Máxima do Estado. Mais de 1,3 mil presos participaram do motim. Mulheres e crianças que realizavam visitas foram feitas reféns.

Na ocasião, um dos presos foi decapitado e os presidiários exibiram a cabeça da vítima aos policiais que estavam do lado de fora da unidade. O registro fotográfico chegou a ser manchete do Jornal Correio do Estado na época.Correio do estado

PUBLICIDADE:
Av. Brasil, 2752 Centro
79900.000 Ponta Porã
+55 67 3431-5536

Comentarios

Más popular

Arriba