Policial

Deputado é flagrado pescando sem licença e acaba multado pela PMA

O deputado federal e ex-governador de Mato Grosso do Sul, José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT, foi flagrado na terça-feira (28) pescando sem licença no rio Paraguai por uma equipe da PMA (Polícia Militar Ambiental) e, além de multado, teve também todo o material de pesca apreendido.
PUBLICIDADE.

O caso aconteceu na cidade natal de Zeca, Porto Murtinho – localizada a 431 km de Campo Grande -, no último dia do período de defeso, quando é proibido a pesca predatória durante a piracema dos peixes. Entretanto, em municípios com potencial turístico voltados à pesca, é liberado a modalidade pesque-e-solte.

A assessoria de imprensa de Zeca confirma a apreensão e notificação feita pela PMA, mas ressalta que o deputado possui licença de pesca amadora, mas não a portava no momento da abordagem – mesmo sendo ele de porte obrigatório. Além disso, é ressaltado que ele não realizava pesca predatória. O valor da multa multa aplicada não foi informado.

“O deputado ressalta que possui a Licença de Pesca Amadora registrada no Sistema IMASUL de Registros e Informações Estratégicas do Meio Ambiente (SIRIEMA) e que sempre respeitou o período da piracema e é defensor dos rios pantaneiros, sendo contrário a qualquer ato de pesca predatória nos rios sul-mato-grossenses”, frisa a nota enviada.

Na nota, Zeca também pede que haja maior fiscalização na região, que segundo ele “vive inundada de pescadores paraguaios com petrechos proibidos”, evidenciando a necessidade de reforço do policiamento na calha do rio Paraguai.

PUBLICIDADE:
Av. Brasil, 2752 Centro
79900.000 Ponta Porã
+55 67 3431-5536

Operação Piracema – Durante o período de defeso dos rios em Mato Grosso do Sul, a PMA realizou a Operação Piracema, que totalizou 1,4 tonelada de peixes apreendidos e R$ 124,7 mil em multas aplicadas, números que superam a operação anterior.

Na temporada passada da piracema, a apreensão foi de uma tonelada. O município com a maior quantidade de peixes apreendidos foi Terenos, com 291 kg, seguido por Aquidauana (259 kg), Anastácio (216 kg), Corumbá (200 kg) e Coxim (191 kg).

Já com relação às prisões e autuações, também houve aumento, de 30%. Na operação anterior, foram 49 autuações e 39 prisões. Na temporada 2006-2017, foram 64 autuações resultando em 51 prisões em flagrantes.CGNEWS
PUBLICIDAD:

Comentarios

Más popular

Arriba