Policial

CITROLÂNDIA :Polícia prende uma das maiores quadrilhas de tráfico

BRUNO INÁCIO
ESPECIAL PARA O TEMPO
Depois de um ano de investigações, a Polícia Civil apresentou, nessa quinta-feira (29), 36 pessoas que foram presas suspeitas de envolvimento com o tráfico de drogas em Betim, Igarapé, e São Joaquim de Bicas, cidades da região metropolitana de Belo Horizonte. Dentre os envolvidos, que integram uma das maiores quadrilhas da região, está um rapaz apontado como o líder do tráfico no bairro Citrolândia, um dos mais violentos de Betim, e um homem que já estava foragido, há cerca de dois anos, quando escapou de uma outra operação realizada na cidade.


Eram tantos presos que a sede da 2ª Departamento de Polícia Civil de Contagem teve que montar uma estrutura diferenciada para a entrevista coletiva. Lá, o delegado Daniel Couto e Gama explicou que a investigação começou na busca por um dos suspeitos, de 32 anos, que eles acreditaram ser o chefe do tráfico na região do bairro Jardim das Alterosas. “Com o tempo, fomos descobrindo que ele tinha ligação também com traficantes dos bairros Sítios das Poções, PTB, Brasileia, Paquetá e Citrolândia, bairros que fazem divisa com Igarapé e São Joaquim de Bicas, onde ele também atuava”, afirmou Gama.
“Eu nem moro lá mais. Eles estão ficando louco de me envolver com isso. Sou pai de família e não moro mais lá”, disse o suspeito, que alegou ter mudado do bairro Citrolândia por estar sendo perseguido por policiais. A versão, porém, não foi sustentada pelos demais homens apresentados, que também apontaram o suspeito como líder do crime, e admitiram estar li por terem ligação com ele. Na ficha criminal, uma passagem por tráfico indicou que esta não era a primeira vez que o homem respondia pelo crime.

PUBLICIDADE.

Casado, pai de três filhos, o suspeito nasceu em Contagem, mas desde que se mudou para Betim é apontado como peça-chave de crimes relacionados ao tráfico. De perfil perigoso, ordenava execuções de forma a manter o comando entre os pares na cidade, informou os investigadores. Em paralelo, a Delegacia de Homicídios de Betim investiga pelo menos dois homicídios que o homem teria encomendado. Outros ainda estão em fase inicial de apuração.
Dois 36 presos, sete eram mulheres. O delegado Álvaro Huertas, que também atuou no caso, explicou que elas tinham o mesmo envolvimento dos homens no tráfico, com o diferencial de, normalmente, não se envolverem em homicídios. Huertas destacou a prisão, dentre os homens, de um rapaz, de 22 anos, que era procurado há cerca de dois anos após fugir de uma outra operação, no bairro Paquetá. “Ele movimentava cerca de R$ 40 mil com a venda das drogas por semana, a maior quantia apurada pela Polícia Civil, das pessoas que foram investigadas”, disse o delegado.
Além do tráfico, a quadrilha é suspeita de roubos e homicídios. Todos os presos, que foram encontrados em casa, foram levados para o Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) de Betim. Outras 15 pessoas estão foragidas.
Números
36 pessoas presas, sendo sete mulheres.
26 mandados de prisão cumpridos e 8 presos em flagrante.
15 foragidos
82 mandados de busca e apreensão cumpridos.

INMOBILIARIA. CAPITANBADO.
PUBLICIDADE:

Comentarios

Más popular

Arriba