Brasil

Masturbação coletiva leva jogadores de time gaúcho a serem demitidos

Masturbação coletiva leva jogadores de time gaúcho a serem demitidos

Diretor de clube afirma que demissão não foi homofóbica

UOL
Quatro jogadores do Sport Clube Gaúcho, time que disputa a terceira divisão do Rio Grande do Sul, foram dispensados do clube após terem sido flagrados em uma sessão de masturbação coletiva, no vestiário do time. A demissão ocorreu neste sábado (1), após o caso repercutir.

Um vídeo do ato sexual entre os jogadores foi publicado em redes sociais. As imagens foram gravadas na última sexta-feira (30), e começaram a repercutir durante o fim de semana, levando o Sport Clube Gaúcho a ser alvo de chacota.

O presidente do Clube, Gilmar Rosso, se reuniu com os três jogadores que aparecem no vídeo e o quarto jogador que gravou as imagens e os demitiu todos, já no dia seguinte à gravação. Ele afirmou que recebeu o vídeo de um roupeiro do time.

“Quando apertei o play, já deletei, achei nojento”, disse. “Não sou guardião da moral e dos bons costumes, não me interessa o que eles fazem ou deixam de fazer. A única coisa que eu fiquei bravo, a única coisa que eu proíbo aqui dentro é foto e filmagem, nada sem nossa autorização”, afirmou Rosso em entrevista ao Esporte Fera.

O presidente do Clube ainda afirmou que a demissão ocorreu pra que os jogadores não fossem alvo de xingamentos em campo. “Até onde sei, esses três não são gays só fizeram [sexo] tirando onda, mas agora eles vão ter que provar que não são”.

Em entrevista ao Portal UOL, Rosso disse que a demissão não teve caráter homofóbico e que pretende lançar uma campanha do clube de combate à homofobia. “Depois vêm os direitos humanos dizer que a gente é homofóbico, tudo que a gente não é”, disse.

(Com supervisão de Guilherme Cavalcante)

Comentarios

Más popular

Arriba