Fronteira

Vereador de Paranhos pede a empresa OI tome providências para regularizar internet fornecida à população

Por meio de redes sociais o vereador Helio Acosta da cidade de Paranhos MS pede que a empresa OI tome providências para regularizar a internet Oi Velox fornecida a população. Dada a situação em que se encontra a Oi, é difícil saber o quanto o consumidor sofre na mão da operadora ou se o atual panorama da empresa é um reflexo de como ela trata seus clientes.

Helio Acosta:

DSLAM

Um ex funcionário da Telemont também argumentou:

Boa tarde Pres. da Cam. Mun. Helio Acosta, como todos bem sabem sou ex funcionário da Telemont Engenharia em Telecomunicações, terceirizada Oi, possuo todos os cursos regulamentados e exigidos tanto pela ANATEL quanto pela Oi Telecomunicações e no período em que trabalhei na empresa abri DOIS PENS comunicando a Gerencia da Oi sobre os problemas de velocidade do município, um aberto para a DSLAM 600 e outro para a DSLAM 601, ambos sob minha TR operacional que à época era (TR) 543311. Um dos PENS foi aberto em Novembro/Dezembro de 2014 e outro em Maio/Junho de 2015 e mesmo após a abertura a Oi não tomou providências, sendo que em contato com a Central de Atendimento (10314 / 1053), ambos os PENS abertos em 2014 e 2015 ainda estão sendo usados (Maio 2017) como desculpa para a baixa velocidade e não tem prazo previsto para conclusão. Outro fato interessante é de que nossa cidade possui LINK de 300MB (reais) e à época seria necessário ao menos um link de 480MB para suprir a necessidade operacional da cidade. Após eu sair da empresa, outros técnicos instalaram inadequadamente várias internet em clientes com velocidade de 15Mbps agravando ainda mais o quadro de lentidão. Me coloco desde já a disposição dessa casa e do povo da cidade, caso seja necessário, fazer laudo técnico provando a inoperância e a falta de comprometimento da Oi na resolução do problema. Obrigado.

Recuperação da Oi

No fim de junho, a Justiça do Rio de Janeiro aceitou o pedido de recuperação judicial do Grupo Oi, formado pelas empresas Oi, Telemar Norte Leste, Oi Móvel, Copart 4 e 5 Participações, Portugal Telecom e Oi Brasil. Trata-se do maior pedido de recuperação judicial da história do Brasil – inclui no processo um total de R$ 65,4 bilhões em dívidas.

A empresa é a maior operadora em telefonia fixa do país e a quarta em telefonia móvel, com cerca de 70 milhões de clientes.

A recuperação judicial é o mecanismo através do qual as empresas em dificuldade financeira tentam reestruturar a dívida com credores. A lei 11.101, sancionada em 9 de fevereiro de 2005 pelo Presidência da República, regula a recuperação judicial, a extrajudicial e a falência do empresário e da sociedade. A lei permite que a empresa endividada apresente a sua própria proposta para os credores.

Comentarios

Más popular

Arriba