Fronteira

Professor evita suicídio de jovem em Coronel Sapucaia

Professor evita suicídio de jovem em Coronel Sapucaia
Rapaz, que segundo a polícia aparentava transtornado, subiu em uma torre de telefonia e ameaçava se jogar.

Situada na região central de Coronel Sapucaia e cercada apenas por tela, a antiga tore da Telems representa um risco iminente, alerta a Polícia Militar.

Um professor de 48 anos praticou um gesto heroísmo ao impedir, por meio de diálogo, que um rapaz de 20 anos tirasse a própria vida, fato ocorrido na tarde dessa sexta-feira, 26 de maio, em Coronel Sapucaia.

Segundo relatou a Polícia Militar no boletim de ocorrência, o rapaz, que é brasileiro, mas resiste na cidade paraguaia de Capitan Bado, que faz divisa com Coronel Sapucaia, no Brasil, teria subido na torre de telefonia da antiga “Telems”, hoje utilizada pela operadora Oi e ameaçava se jogar.

De acordo com a Polícia Militar, bastante transtornado o jovem ameaçava se jogar de uma altura elevada da estrutura metálica com o objetivo de dar fim a própria vida.

Deu se início a uma conversação entre os policiais e o rapaz, mas o jovem, que segundo a polícia aparenta portar problemas mentais, estava irredutível.

Com apoio da Polícia Militar o professor e diretor da Escola Estadual Coronel Sapucaia, Reginaldo de Alencar Arnaut passou a estabelecer um diálogo com o rapaz.

À medida que o diálogo evoluía o educador, que também subiu na torre, chegava mais perto do jovem, até que o convenceu de desistir do suicídio e descer.

Segundo a polícia, o rapaz teria relatado que pretendia tirar a própria vida por “não receber a atenção de seu pai”, que é ausente do convívio familiar.

Polícia Militar alerta para risco

A Polícia Militar de Coronel Sapucaia faz um alerta em relação à torre onde ocorreu o incidente, que está situada no centro da cidade.

A PM relata que o local é cercado apenas por uma cerca de tela que após ser transposta, não existe nenhum obstáculo para o acesso à estrutura metálica.

Em Amambai não teve final feliz

Em Amambai um episódio semelhante ao registrado nessa sexta-feira em Coronel Sapucaia registrado em abril de 2015, também em uma torre da antiga Telems e à serviço da operadora Oi, não teve final feliz.

Na ocasião um adolescente de 16 anos, também com problemas mentais, subiu na estrutura metálica e, apesar das tentativas de conversações realizadas por parte da Polícia Militar por populares na época, o adolescente acabou se jogando e morreu.

Passados dois anos da tragédia, a torre, que está situada no centro comercial da cidade, permanece nas mesmas condições, ou seja, nenhuma medida foi adotada para dificultar o acesso à estrutura metálica.

Agazeta news

Comentarios

Más popular

Arriba