Fronteira

Preso espião que passava relatório da Operação Ágata ao tráfico por R$ 100

A Polícia Militar prendeu um rapaz de 22 anos que foi contratado, por traficantes por R$ 100, para espionar a movimentação de militares do Exército Brasileiro durante a Operação Ágata, em Amambai, a 352 km de Campo Grande. A polícia foi acionada até 17º Regimento de Cavalaria Mecanizado, por volta das 23h15, desta segunda-feira (3).

Os próprios militares já haviam detido o suspeito, quando a PM chegou à base. Conforme o 3º Sargento Vinícius de Moura, o rapaz estava escondido em uma região de mata fechada em área militar, observando a movimentação da tropa.

À polícia, o morador de Eldorado, a 440 km de Campo Grande, confessou que foi contratado para permanecer no local, observando a movimentação dos veículos do Exército e das equipes policiais, repassando as informações via telefone celular, e que posteriormente fugiria do local em um veículo VW/Gol, preto.

Há poucos dias na cidade, o suspeito disse que receberia o valor de R$ 100 para ficar escondido, e que foi informado de que um veículo Toyota estaria vindo de Ponta Porã, a 346 km de Capo Grande, e estava sendo escoltado pelo veículo Gol, preto.

Durante a entrevista, várias mensagens chegavam em um dos três celulares, que estavam em posse do suposto espião.

Os policiais iniciaram rondas, na região, em busca dos veículo citados e o suspeito permaneceu no local até às 1h. Posteriormente, o abordado foi levado ao Hospital Regional para exame de corpo de delito, e em seguida à Delegacia de Polícia Civil, sem lesões.
O caso foi registrado como tráfico de drogas relacionado a colaborar, como informante, com grupo, organização ou associação.
midiamax
PUBLICIDADE

Comentarios

Más popular

Arriba