Fronteira

Ponta Porã MS: Prefeito Hélio relata situação caótica encontrada na Prefeitura.

O prefeito de Ponta Porã, participou na tarde desta quinta-feira, 2, da abertura dos trabalhos legislativos na Câmara de Vereadores.

Prefeito Hélio Peluffo Filho durante pronunciamento na abertura dos trabalhos legislativos de 2017. Fotos – Divulgação

O prefeito de Ponta Porã, Hélio Peluffo Filho, participou na tarde desta quinta-feira, 2 de fevereiro, da abertura dos trabalhos legislativos na Câmara Municipal. A sessão, presidida pelo vereador Otaviano Cardoso, foi assistida por mais de uma centena de pessoas que foram acompanhar o inicio do ano legislativo de 2017.

Em sua mensagem aos vereadores, o prefeito detalhou a situação caótica em que encontrou a administração municipal nos primeiros dias de governo.

“Estamos há um mês na chefia do Poder Executivo Municipal, sucedendo uma administração que nos legou um espólio de frustração administrativa, inércia gerencial e total irresponsabilidade fiscal e social, fatores que foram responsáveis por adormecer a cidade nos últimos quatro anos. O mais grave é o cenário de abandono do patrimônio público e da infraestrutura da cidade”, relatou o prefeito.

Segundo ele, a estrutura física dos prédios municipais – escolas, centros de educação infantil, unidades de saúde – por absoluta falta de manutenção chegou a um ponto insuportável.

“É urgente fazer a reforma em todas as escolas municipais para os alunos poderem retornar às salas de aula. O tempo é curto e o dinheiro escasso, mas nós já começamos a trabalhar para melhorar as instalações escolares no tempo que dispomos”, exemplificou, ao abordar a difícil situação no setor educacional.

“A equipe da Secretaria de Educação constatou que todos os 28 ônibus escolares da Prefeitura estão parados por falta de peças, falta de pneus, ‘macacos’ e chaves de roda que simplesmente desapareceram dos veículos”.

Mesmo com tantas dificuldades o prefeito disse que, nos primeiros 30 dias de administração, foi possível realizar serviços indispensáveis à população: “a nossa administração está realizando muito lentamente as operações de tapa-buracos e não teve condições de iniciar a manutenção das vias não pavimentadas dos principais bairros porque o parque rodoviário municipal está totalmente deteriorado. Os veículos e máquinas não têm condições de rodar”, justificou.

O prefeito relatou o quadro desanimador encontrado numa das mais importantes secretarias municipais: “em inspeção na Secretaria de Obras se pôde constatar que as patrolas (motoniveladoras), tratores de esteira, escavadeiras e equipamentos que custam milhões de reais estavam virando sucata, apodrecendo por falta de manutenção e exposição ao tempo. Solicitamos apoio do Governo do Estado para recuperar os equipamentos de maior valor: a retroescavadeira, orçada em 180 mil reais. E o trator de esteira, cujo conserto está avaliado em 76 mil reais”.

Hélio acrescentou que “mais do que boa vontade, é preciso dispor de recursos. E, além dos recursos, é preciso de tempo para a execução dos serviços, o que atrasa a recuperação da cidade. Temos pedido e contado com a compreensão da população”.

Ele disse que está mostrando o quadro desolador “não pelo esporte de atirar pedras na gestão anterior, muito menos pela pequena política de criar desculpas. Aprendi que a vida só pode ser compreendida quando se olha para trás, mas só pode ser vivida olhando-se para a frente. E é o que vamos fazer: olhar para frente”.

Em seu pronunciamento, o prefeito revelou mais uma situação preocupante: “encontramos vazia a gaveta dos projetos: o planejamento futuro inexistia. É como se o mundo fosse acabar em 31 de dezembro de 2016. Mas, já estamos pensando novos caminhos para a cidade.
PUBLICIDADE:
Av. Brasil, 2752 Centro
79900.000 Ponta Porã
+55 67 3431-5536

APOIO DO GOVERNO DO ESTADO

Hélio Peluffo destacou ainda um ponto fundamental que vai contribuir para o sucesso da sua administração: “temos total apoio e parceria do Governo do Estado que, muito breve, estará aqui na cidade para estender a mão para ajudar a resolver parte das nossas principais necessidades. Temos o compromisso de trabalho conjunto do governador Reinaldo Azambuja, um amigo dessa cidade e de sua gente e também meu amigo pessoal”.

Outro ponto importante é apoio da bancada federal que está solidária, disponível e pronta para arregaçar as mangas e ficar ao nosso lado. “Senadores e deputados federais são aliados de Ponta Porã e vão dar a sua contribuição, através de emendas e de projetos vinculado ao orçamento da União”.

O prefeito disse que para viabilizar a vinda de recursos para obras importantes, montou uma equipe técnica de alto nível que está coordenando a execução de bons projetos executivos que, para serem aprovados, precisam ser socialmente eficientes e tecnicamente corretos.

AÇÕES IMEDIATAS

Sobre os problemas que afligem a população, o prefeito destacou um em particular: o atendimento na saúde. “Estamos adquirindo remédios para as unidades de saúde e mobilizando os médicos para irem a todos os lugares onde a população precisa.

Recentemente retomamos o atendimento médico nos Assentamentos Dorcelina Folador e Corona, onde há seis meses não aparecia um profissional para cuidar das pessoas. Também no Distrito de Nova Itamarati.

Ele também mencionou outro problema: a coleta de lixo. “Estamos olhando atentamente as questões imediatas, como a coleta de lixo que andou piorando nos últimos dias, segundo consta por falta de caminhões de coleta. Breve daremos uma solução definitiva para esse grave problema ambiental e de saúde pública da nossa cidade”, garantiu.d18fa7f6-37cb-4ac4-8510-74594f5e3a92

Hélio também mencionou outras medidas: “estamos licitando na próxima sexta-feira, a merenda escolar; cuidando das escolas e limpando a cidade do mato, da sujeira e, sobretudo, da desconfiança, que andou afastando as pessoas da Prefeitura. O trabalho de levantamento continua. Estamos dimensionando as necessidades de pessoal para lotar gradativamente os egressos do concurso público”.

No final o prefeito reiterou a necessidade de parceria com os vereadores. “Hoje estou aqui para agradecer o apoio, a crítica, as sugestões, enfim, a preocupação manifesta de cada um com o crescimento da cidade e o bem estar da nossa gente. Nós somos forjados na arena da democracia e entendemos o direito daqueles que têm interesses divergentes. Também entendemos que nenhum projeto, pessoal ou político, deve ser maior do que o compromisso que temos com a nossa gente de Ponta Porã”, discursou, acrescentando que “tenho como premissa de trabalho discutir antes com essa Casa os projetos que para cá pretendo enviar, explicando as razões técnicas e os motivos sociais que nos levam a adotar algumas posições e atitudes. Nada será feito na penumbra. Tudo às claras, com transparência e respeito ao patrimônio público”.

Assumi um compromisso com esta Casa e com a população de Ponta Porã de apresentarmos nos 100 dias de administração, um relatório completo da herança recebida, das providências adotadas e anunciaremos as metas de cada Secretaria Municipal. Vamos mostrar onde pretendemos chegar e como faremos para ir até lá. Mas essa não é uma obra de poucos. É um trabalho de todos que vivem e moram aqui. Ponta Porã somos todos nós. Vamos juntos! Vamos caminhar para frente, exercitando o melhor de nossos talentos e potencialidades. Creiam, 2017 vai ser o ano em que começaremos a restaurar os nossos sonhos de prosperidade e paz! Obrigado, e que Deus nos abençoe!”, finalizou.
jornaldeponta

PUBLICIDADE:

==================================

Comentarios

Más popular

Arriba