Fronteira

Está em Foz e quer cruzar a fronteira? Veja o que é preciso

Brasileiros que pretendem apreciar as cataratas podem aproveitar e dar um pulo na Argentina e no Paraguai; saiba o que levar

PUBLICIDADE:
1argamasa grudabem
Os turistas brasileiros que viajam a Foz do Iguaçu para apreciar as cataratas – uma das novas sete maravilhas naturais do mundo – podem aproveitar a oportunidade para visitar dois países vizinhos, que ficam logo ali, atravessando o rio Paraná.

Veja quais moedas e documentos você deve ter em mãos na hora de viajar para a Argentina e o Paraguai.

Turistas com dólares têm maior poder de barganha na hora de fazer compras no Paraguai
Foto: Diego Cervo/Shutterstock
Moeda
“Quem anda por Foz do Iguaçu tem pelo menos três moedas no bolso: real, dólar e pesos”, diz o empresário Valdemar Bastian, sócio-diretor da agência de turismo Make Tour. As três, além do euro, são aceitas nos dois países, mas Bastian ressalta: “Todos os preços em Ciudad del Este, no Paraguai, cuja moeda oficial é o guarani, são em dólares, e quem leva essa moeda acaba tendo maior poder na hora de barganhar. Por outro lado, os comerciantes cobram de 8% a 10% a mais de quem compra no cartão de crédito”.

Além disso, o empresário também diz que é mais vantajoso usar pesos na Argentina, pois as lojas do país oferecem câmbio mais desfavorável para quem utiliza outras moedas.

Em qualquer caso, Bastian recomenda trocar os reais tanto por dólares ou pesos ainda no território brasileiro, onde as casas de câmbio dão melhores condições na troca da moeda brasileira pela norte-americana e pela argentina.

Documentos
Viajar tanto para Ciudad del Este, no Paraguai, quanto para Puerto Iguazú, na Argentina,é bem simples: basta ter carteira de motorista ou RG. Mas Bastian alerta que os argentinos são mais exigentes no controle de fronteira.

“Eles pedem o documento de 100% dos viajantes. Além disso, a carteira de motorista não pode estar vencida e nem o RG ter mais de 10 anos ou uma foto muito desatualizada. Já no Paraguai, eles são bem menos rígidos, mas, de qualquer forma, é bom estar com a documentação em dia”, afirma o empresário.

Com a diminuição do trânsito de sacoleiros rumo ao Paraguai, o acesso a Ciudad del Este via Ponte da Amizade – que liga o país ao Brasil – é mais fácil do que a Puerto Iguazú, onde a fiscalização é mais rígida.

Por outro lado, a Argentina oferece uma fila especial para quem chega em veículos de turismo, como táxis e vans de agências, o que acelera o processo de entrada no país.

A documentação dos filhos menores também exige atenção. “Se apenas um dos pais estiver com as crianças, é preciso autorização do outro cônjuge assinada em cartório para entrar nos países vizinhos. Se elas estiverem com outra pessoa, como os avós, a autorização tem de ser assinada pelos dois pais”, afirma Bastian.

Terra

Comentarios

Más popular

Arriba