Fronteira

Delegado da Polícia federal fala sobre operação Sanga em Ponta Porã

A “Operação Sanga” recebe este nome porque grande parte dos alvos são de Sanga de Puitã.
Foto: Pontaporainforma
A Polícia Federal deflagrou operação para investigar organização criminosa voltada à logística do tráfico internacional de drogas e armas. A operação foi desencadeada na manhã dessa quinta-feira, dia 22, em Ponta Porã.

O delegado da Polícia Federal Cléo Mazzoti falou a reportagem do site Pontaporainforma dizendo ser o alvo uma organização criminosa que buscava droga no Paraguai e internalizava no território nacional ocultando em fundo falso de caminhões e veículos de pequeno porte. Os crimonosos jogavam uma carga lícita por cima da droga e também armas, encaminhando para os estados de São Paulo e Minas Gerais.

“Conseguimos apreender no bojo da operação que durou aproximadamente 1 ano de investigação, mais de 10 toneladas de maconha e armamento pesado como fuzil, pistola 9mm e revólver”, enfatizou o delegado.
PUBLICIDADE:

Pneus,Pirelli,Alinhamento,Balanceamento,Caster,Revenda de Pneus,Cambagem
FACE BOOK. AQUI.
PEDRO JUAN CABALLERO – PARAGUAY..

Em Ponta Porã, a operação apreendeu uma pistola 9mm, vários veículos, sendo até mesmo um caminhão com fundo falso já preparado para uns 500 quilos e o valor de R$ 45 mil reais em notas de pequeno valor escondidos no teto de uma casa, valor esse que de acordo com Mazzoti seria usado para pagamento de viagens para o transporte de drogas.

O delegado informou ser uma organização criminosa com estrutura formada e com a deflagração, acredita-se que se tenha quebrado o núcleo transportador, o nucleo de organização na fronteira e a estrutura financeira.

Foram 16 mandados de prisao preventiva, dos quais 12 foram efetivamente cumpridos e coercitiva, 07, dos quais 4 foram cumpridos. Mazzoti informou que tem ainda alguns foragidos cuja equipe policial continua em sua busca e alguns da coercitiva irão se apresentar.

Os veículos apreendidos na operação já é em definitivo por vinculação ao tráfico de entorpecente e de armas.

Em Ponta Porã, o delegado contou que após o recebimento da droga, os autores as encaminhavam aos entrepostos que funcionavam em oficinas e galpões, sendo que numa dessas oficinas é que foi encontrada a carroceria de um caminhão já com o fundo falso que caberia 500 quilos de droga.

Fotos: Pontaporainforma
PUBLICIDADE.
SAFRA Cambio #

Comentarios

Más popular

Arriba