Fronteira

CONCEPCION:Para reativar porto, Paraguai quer vender soja de MS para a Argentina

Para reativar porto, Paraguai quer vender soja de MS para a Argentina
Representantes de empresas que assumiram concessão e autoridades estão reunidos com produtores em Dourados
PUBLICIDADE.
SAFRA Cambio #

Porto de Concepción, no Paraguai, está sendo reativado por nova concessionária (Foto: Divulgação)
Autoridades do governo e empresários paraguaios estão hoje (22) em Dourados, a 233 km de Campo Grande, para oferecer o Porto de Concepción, no Rio Paraguai, como alternativa para escoamento da produção de soja de Mato Grosso do Sul.

O porto fica a 330 km de Dourados e, ao contrário de projetos anteriores, a ideia agora não é prometer um caminho mais curto até o Atlântico e sim a venda direta da soja para indústrias argentinas.

“A colheita da soja em Mato Grosso do Sul começa em fevereiro. Na Argentina só começa dois, três meses depois. Nesse intervalo, as indústrias de óleo argentinas precisam de soja e possuem capacidade de processar o dobro da produção sul-mato-grossense”, afirmou Fabian Sesto ao Campo Grande News.

PUBLICIDADE:

Fabian é o presidente da Imperial Shipping, a filial paraguaia de uma empresa de logística da Alemanha, que fez parceria com outras duas empresas do Paraguai para colocar o porto em operação – a CIE e a Baden S/A Soluções Logísticas, que ganhou a concessão para explorar o terminal durante 20 anos.

Ele e o gerente de projetos e vendas da Imperial, Rodrigo Soto, estão reunidos com produtores rurais e empresários do ramo de logística e transporte de Dourados e de outras cidades de Mato Grosso do Sul, para apresentar o projeto do Novo Porto Multimodal de Concepción.

A reunião ocorre no Hotel Bahamas, com a presença do representante de uma indústria de óleo da Argentina, interessada em comprar a soja de MS. O prefeito de Concepción, Alejandro Ramón Urbieta, também veio a Dourados.

Também estão presentes o superintendente de Apoio aos Negócios Empresariais da Semade (Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico), Bruno Gouvêa Bastos, e o presidente da Aprosoja/MS, Cristiano Bortolotto.

Bruno disse que levar a soja por Concepción pode reduzir o valor do frete e tornar o produto mais competitivo. Já o presidente da Aprosoja disse que vê o projeto com “bons olhos” e que se for realmente viável é uma alternativa para diversificar mercado.
PUBLICIDADE.:

Projeto para 2018 – O porto de Concepción está desativado atualmente e o projeto das novas concessionárias é colocar o terminal em funcionamento para receber a soja sul-mato-grossense da safra 2017/2018.

A licitação que escolheu a empresa Baden Soluções Logísticas como a nova concessionária foi feita em 2016. Em abril do ano passado, os secretários Jaime Verruck (Desenvolvimento Econômico) e Marcelo Miglioli (Infraestrutura) estiveram em Concepción para tratar da cooperação logística.

Naquela época foi apontada como um entrave a proibição do governo paraguaio aos caminhões bitrem, o que dificultaria o transporte de soja via rodoviária até o porto.

Nesta semana, Jaime Verruk afirmou que o veto ao bitrem continua sendo um entrave: “Existe esforço nosso para criar uma nova saída de grãos pela hidrovia, mas nossa prioridade é a utilização de Porto Murtinho. Temos que ultrapassar as questões alfandegárias e a proibição do Paraguai de operar com caminhões bitrem, o que diminui a competitividade e eleva custos”.

Fabian Sesto afirma, no entanto, que o governo do Paraguai já fez estudos e está inclinado a permitir o tráfego desses caminhões pela Ruta 5, rodovia que liga Pedro Juan Caballero e Concepción. “Não existe inviabilidade técnica”, afirmou.CGNEWS

PUBLICIDADE.

Você que deseja aprender essa técnica e ampliar os atendimentos em seu espaço, ofereço o curso em um formato VIP com base em todos os meus anos de conhecimento e estudos de casos!
Informações por inbox e no WhatsApp: 67 9994-5382

Comentarios

Más popular

Arriba