Brasil

Expoagro traz novidade quanto a consumo de bebidas, agrada e saldo é positivo

Um balanço parcial repassado pela Fiscalização da Vara da Infância e Juventude no início da noite de sábado (21), era de que apenas dois menores de idade foram flagrados pelo órgão consumindo bebida alcoólica durante toda a Expoagro. “Esse número é irrisório, e isso é muito positivo”, ressaltou o coordenador da Fiscalização, Ademir Dezen Maciel.

Em anos anteriores a média era de 15 a 20 menores flagrados por noite. “Nós só não fazíamos mais autuações porque nossa estrutura não permitia, precisávamos de mais gente para isso”, explica.

Ele relata também uma situação interessante, este ano nenhum menor ou maior de idade foi flagrado em situação de coma alcoólico, o que era recorrente. Ainda não houve qualquer caso de briga durante a exposição.

“O que a gente vê é que as famílias hoje estão mais tranquilas em vir junto e trazer crianças, isso não acontecia antes. Vemos pais transitando com tranquilidade com os filhos pequenos”, afirma o conselheiro tutelar, Alisson Dias.

O produtor rural Robarto Capua, 33, por exemplo, é um exemplo do que o conselheiro relata. Este ano, decidiu vir de Caarapó a Dourados para prestigiar a Expoagro, assistindo também shows ao lado da esposa e dos filhos de 17 e 13 anos de idade.

“Hoje você não vê aquela ‘lataiada’ de cerveja jogada no chão, nem bêbado trombando e derrabando bebida em você. Então, dá para trazer a família. Também fico tranquilo que se meus filhos saírem de perto de mim para andar pela exposição, tenho a segurança de que não vão conseguir comprar bebida. Dá mais tranquilidade para a gente”, ressaltou.

Ele contou que gosta de tomar uma cerveja e que veria problema se não houvesse um espaço para quem aprecia curtir o show consumindo bebida alcoólica. “Assim ficou bom, porque quem quer beber pode e tem o espaço deles, e a gente pode trazer a família aqui com tranquilidade”, acredita o produtor.

O trabalhador rural Algemiro Fernandes, 50, classificou a organização da feira este ano nesta questão de delimitação das áreas como “ótima”. A gente vinha aqui e sempre via menor bebendo e passando mal, agora não tem mais isso”, pontuou. Ele levou, inclusive, a esposa e o neto para a festa.

A dona de casa, Andreia da Silva Afonso, 31, também elogiou a medida. Ela conta que pôde assistir aos shows com o esposo e o filho de 12 anos de idade. “Está muito bom, não temos o que reclamar. Dá para vir com a família e aproveitar tranquilo”, relatou.

Dia de Campo

O Giro Tecnológico realizado em parceria com o Sindicato Rural, Senar / MS e Famasul, com o Dia de Campo Mais Leite, teve maior participação de pequenos produtores que passaram por cinco ciclos e receberam orientação de instalações alternativas, usando muitas vezes produtos que estão na propriedade e com baixo custo; orientação sobre manejo de pastagens e a melhor planta; análise morfológica em bovinos leiteiros. “Tivemos uma grande participação nessas oficinas e foi bem aceita, resumiu Damália.

Julgamento

Os animais que vieram para julgamento nessa edição, também surpreenderam pela qualidade. “Os produtores buscam melhorar na genética animal e trazem para a feira o que há de melhor em suas propriedades. Hoje temos no Estado, os melhores rebando do país. E os olhos se voltam para a nossa feira. Tivemos mais de 300 animais da raça Nelore para julgamento . Um número que comemoramos. Além disso, recebemos um animal que tem inúmeros títulos. Esse privilégio de te-lo nos faz repensar em melhorar mais ainda para continuar a ter essa credibilidade dos criadores. Os animas Quarto de Milha também contribuíram para o sucesso da nossa feira esse ano, enalteceu o presidente.

Palestras

As palestras, na visão do presidente do Sindicato Rural que são sempre uma oportunidade de novos conhecimentos e tendência de mercado, foi muito bem explorada por temas propostos e todas, tiveram casa cheia o que deixa claro que a cada ano, a união pela busca de novidades deve ser discutida e levada ao produtor que também busca novas tecnologias para a sua propriedade.

Leilão

A vinda do Leilão Ribalta para dentro da Expoagro, não apenas fortaleceu a feira como também deixou um possível legado: a de realizar mais leilões não só no período da Expoagro como também ao longo do ano. Estrutura, ficou provado que o Sindicato Rural possui e pode agregar. “Isso ficou provado com a Ribalta, um ambiente familiar, amigável. Então é possível mudarmos isso, disse Lucio que já pensa alto para esse setor.

Novos Estandes

O Sindicato Rural de Dourados comemorou o acesso de novas empresas na Expoagro esse ano. “Tivemos um aumento de 10% em relação ao ano passado. A cada ano a feira cresce. Isso é uma evolução natural. Conversei com muitos empresários. E não ouvi eles reclamarem. Eles apostam em crescimento e nós também. E são os produtores os mais otimistas. Mesmo porque está na veia deles a superação. O giro de negócios dentro da Expoagro foi bom e muitos estão comemorando”, observou Damália.

Expoagro 2017

Para a próxima edição da feira, Lúcio Damália já pensa em manter algumas propostas que deram certo esse ano e em outras mudar. “Esse ano, optamos em delegar funções para cada diretor. Deu certo. Não sobrecarregou ninguém e todos resolveram situações na hora e dentro de sua limitação. Isso mostra a união do Sindicato Rural. Com isso, todos ganharam autonomia e responsabilidades também. Todos se uniram, da diretoria aos funcionários. Isso é muito bom”, destacou o presidente enaltecendo que esse modelo não sofrerá alteração para o próximo ano.

No entanto, ele não esconde que pequenos detalhes que ocorreram são alvos de modificações para o próximo ano. Damália estuda uma nova forma de acesso à feira, usando de mais tecnologia. “Pretendo informatizar mais ainda o sistema de credenciamento. Estou com algumas ideias que vou discutir com a diretoria e melhorar mais ainda”, resumiu.

Comentarios

Más popular

Arriba