Economia

Na onda da crise, comércio da Capital apresenta queda

Índice foi de -0,4%

A economia do comércio de Campo Grande apresentou queda de 0,4% no mês de dezembro de 2016 em relação ao mesmo período de 2015. Os dados da conjuntural do comércio de Mato Grosso do Sul, foram apurados pelo IPF-MS (Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento) da Fecomércio-MS.

Embora tenha apresentado queda, o índice ainda é maior do que o registrado no País, que apresentou retração de -1,2%.

Conforme apurado, o índice negativo foi puxado, principalmente, pelo setor de equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação, que apresentou queda de -11.2%. Em seguida aparecem móveis e eletrodomésticos com -4,8% e tecidos, vestuário e calçados com -1.9%.

Os números positivos foram registrados pelo segmento de livros, jornais, revistas e papelaria (3,3%), material de construção (3%), artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (1,6%) e hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1,3%).

A Conjuntural aponta ainda a variação do estoque de emprego no comércio em dezembro de 2015, em relação ao mês anterior. Mato grosso do Sul registrou variação negativa de -0,82%, o pior índice da região Centro-Oeste. Já a remuneração média do comércio em MS apresentou aumento, de 0,4%. No mês, o Estado registrou o maior salário médio do Centro-Oeste, de R$ 1.221,03. MIDIAMAX

PUBLICIDADE.

Comentarios

Más popular

Arriba