Economia

Guerra comercial pode levar o mundo à profunda recessão, diz OMC

O diretor-geral, Roberto Azevêdo, pede que países reflitam profundamente antes de se lançarem em uma guerra comercial mundial.

O brasileiro Roberto Azevêdo, diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC) (Ueslei Marcelino/Reuters/VEJA/VEJA)

Após o anúncio do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que pretende estabelecer taxas de até 25% para a importação de aço e alumínio, o diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), o brasileiro Roberto Azevêdo, alertou nesta segunda-feira que responder com “olho por olho” a restrições comerciais é muito perigoso e que uma guerra comercial como consequência de decisões protecionistas poderia levar o mundo a uma “profunda recessão”.

“À luz dos recentes anúncios sobre medidas de política comercial, é claro que agora vemos um risco muito maior e real de desencadear uma escalada de barreiras comerciais em todo o mundo”, afirmou Azevêdo em uma reunião especial para tratar das recentes tensões comerciais.

Na quinta-feira, Trump anunciou que os Estados Unidos devem formalizar nesta semana a imposição de tarifas de importação de 25% sobre o aço e de 10% sobre o alumínio, causando profundas irritações em importantes aliados. União Europeia, Canadá e Austrália anunciaram que pretendem impor medidas retaliatórias caso as tarifas entrem em vigor. VEJA

Comentarios

Más popular

Arriba