Economia

Dólar a R$ 6: “O País não aguenta”

O analista sênior da Consultoria Trigo & Farinhas, Luiz Carlos Pacheco, apresenta mais dados e explana os motivos pelos quais não acredita na precificação do Dólar norte-americano em R$ 6 para Julho/2016. “Não pode. O país não aguenta. E todos estão se esforçando para reverter esta situação. Não se sustenta por dois motivos”, elenca.

Primeiro: “Quem quisesse fazer o tal hedge hoje, não encontraria cotações efetivas a R$ 6,02 para julho do próximo ano. Então, não serve para o sojicultor. Serviria, talvez, para quem quisesse comprar dólar ‘antes que subisse’ (importadores de trigo, por exemplo, supondo que realmente o dólar subisse a R$ 6,02 em julho/16)”, explica Pacheco.

Segundo: “A economia brasileira não aguentará muito tempo na situação deteriorada em que está, e todos – governo, empresários, financistas, políticos, etc – irão se esforçar ao máximo para reverter o caos atual e tentar colocar as coisas no eixo. O termômetro disso é sempre o dólar”, completa.

O especialista aponta qual acredita ser a tendência para os próximos meses: “À medida que a situação for sendo adequada, a cotação do Dólar irá caindo (com o Real voltando a se fortalecer). Eu acho que esta é a verdadeira tendência. Enquanto não se resolver, o Dólar subirá. Mas até o final deste ano tenderá a cair, na minha opinião, porque a tendência é começar a reverter a situação deteriorada da economia”.

Agrolink
Autor: Leonardo Gottems

PUBLICIDADE:
12039610_421783484676081_7072437001044959930_n

Comentarios

Más popular

Arriba