Economia

Como ela ganha dinheiro vendendo pelo WhatsApp e pelo Instagram

Alessandra Ceci criou a Biella, pequena empresa que vende bolsas artesanais de tecido e pedraria pela internet e pelo boca a boca.

Apaixonada por bolsas e sapatos, a administradora Alessandra Ceci aprendeu a fazer bolsas artesanais de tecido e pedraria e queria fazer disso um negócio. Abrir um e-commerce parecia a forma mais barata de montar a loja, mas, para sua surpresa, vender apenas pelo site impossibilitaria o negócio de existir.

PUBLICIDAD;
Venha conhecer o Shopping China, a maior loja de importados do Paraguai e eleito a melhor loja de importados do mundo em Cannes – França. São 84 anos de confiança e tradição!

Manter um site de largo alcance custaria cerca de 10 mil reais por mês. O boca a boca entre as amigas parecia funcionar melhor. Depois de vender 50 bolsas na sala de casa da primeira vez que colocou sua coleção à venda, o WhatsApp não parava de enviar notificações.

Há quase dois anos, o WhatsApp é o principal canal de vendas da Biella, marca de bolsas artesanais de Alessandra. As clientes olham os produtos no Instagram e entram em contato diretamente com Alessandra.

Mesmo tendo site, o acesso ao Instagram é maior. “Antes colocava só as fotos das bolsas, mas agora percebi que vende mais quando posto o look completo e ensino a combinar”, conta. Ela contratou uma assessoria para ajudá-la com as postagens.

A Biella vende cerca de 150 bolsas por mês, por 500 reais cada uma, em média. O Instagram da marca começou a fazer sucesso também entre lojistas, por isso Alessandra passou a vender suas bolsas para o atacado.

As clientes também perguntavam sobre os sapatos e outros acessórios dos looks postados no Instagram, por isso Alessandra pretende passar a vender sapatos artesanais, em breve.
EXAME

===========================
ITAPOPO HOME CENTER PJC
PUBLICIDADE:

========================================

Comentarios

Más popular

Arriba