Marketing

Ana Paula sobre calor no Rio: ‘Durmo vestida e acordo pelada’

Ana Paula sobre calor no Rio: ‘Durmo vestida e acordo pelada’
Musa da Unidos da Tijuca, que vive na Itália, posa de biquíni e se refresca no mar para aliviar as altas temperaturas do verão carioca: ‘Sou calorenta’.
Ego
56848f34d508fa868d729bec52c6ed58f6fe3dd36cc7b_9_c

56848f51d5616adb5096b72d7981e6485f2847ab0c7d0_ana_paula_evangelista_7

56848f3259ced63294d3925fe1ea3704f31529543b39c_6aa

56848f57230bd9395b16bce223c4e0bffa4f7c6609d40

56848f499320972046681613e1c26808fce58fb79345b_ana_paula_evangelista_3

Aos 34 anos, Ana Paula Evangelista diz que está solteiríssima, mas que tem o desejo de casar e ter filhos (Foto: Marcos Serra Lima / EGO)
Ana Paula Evangelista é mais um exemplo entre os milhões de cariocas que têm sofrido com as altas temperaturas do verão no Rio de Janeiro. Morando na Itália, a dançarina desembarcou na Cidade Maravilhosa há uma semana para começar a preparação para desfilar no carnaval como musa da Unidos da Tijuca. Nesse tempo, ela já enfrentou alguns dos dias mais quentes desde o início da estação – só nesta quarta-feira, 30, a temperatura máxima chegou aos 41º C na estação de Guaratiba, segundo o Alerta Rio. A sensação térmica é ainda pior: Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), ela pode chegar a até 50º C na parte da tarde.

“O que mais sinto é na hora de dormir. Sou muito calorenta, então durmo vestida e acordo pelada. Não gosto de ar-condicionado porque me deixa resfriada, então ligo só para dar uma refrescada no quarto e desligo antes de dormir”, diz ela.

Para dar um alíviada na temperatura, Ana conta que o jeito é aumentar o número de banhos durante o dia.

“Para aguentar o calor, o jeito é tomar muitos banhos. Estou sempre me movimentando, e por causa do treino, dos eventos e dos ensaios para o carnaval, minha vida nessa época acaba sendo muito movimentada, então tento tomar o máximo de banhos que consigo durante o dia – em geral, são uns quatro ou cinco”, conta ela, durante ensaio de biquíni para o EGO em uma praia da Zona Oeste da cidade. Preparação para o carnaval

Musa da Unidos da Tijuca, Ana Paula revelou sua preparação para cruzar a Sapucaí. “Estou fazendo exercício quase todos os dias. Faço treinamento funcional na praia com um personal trainer, pego pesado na musculação três vezes por semana para tonificar o bumbum e as pernas e, nos outros dois dias, trabalho braço, abdômen e aeróbico para perder gordura.”

Para ela, a pior parte é para dormir:
Para ela, a pior parte é para dormir: “Sou muito
calorenta, então durmo vestida e acordo pelada”
A dieta também é controlada: “Tento ser equilibrada. Como proteína e carboidratos até às 19h. Depois disso, como só proteína e salada. No café da manhã, tomo um suco de melancia ou abacaxi para desinchar e como uma tapioca de queijo minas com peito de peru. Depois, de lanche, como cinco claras de ovos e um pouco de batata doce ou batata baroa. No almoço, geralmente como frango grelhado com arroz integral e salada. No lanche da tarde, repito as claras de ovo e as batatas e no jantar costumo fazer um saladão com alface, atum, claras de ovo e mais umas coisinhas.”

Ainda que esteja com o corpo em forma, ela garante que há espaço para melhora. “A minha meta de corpo é o espelho. Tenho que me olhar e achar bom. Quero ficar com o abdômen mais seco e definido. Não que eu tenha barriga, mas ainda não estou com aquele desenho bonitinho que fica quando estou trincada.”

Solteirice e assédio masculino

Aos 34 anos, Ana Paula está solteiríssima. “Moro em Milão e lá os homens não são tão atirados quanto os brasileiros. Aqui, o homem já chega e pega na cintura, fico logo nervosa porque não estou mais acostumada, mas não tem muito jeito. O negócio é impor limites e ser respeitada. Mesmo quando vou a praia, chamo atenção e sempre rola um assédio, até porque o corpo está exposto e concordo que o que é bonito é para se mostrar (risos), mas tem que ter respeito. Não tolero quando as brincadeiras começam a ficar exageradas ou ofensivas”, afirma.

Apesar da agenda corrida nesse período pré-carnavalesco, Ana Paula garante que sempre arranja tempo para não sair no zero a zero. “Nessa época do ano fica mais difícil de paquerar, não tenho tempo, é muito corrido. Mas sempre rola uma paquerinha, nada sério. Só que estou com 34 anos, então, às vezes, paro e penso que não posso viver para sempre de viagens a trabalho e carnaval. Chega uma hora que você tem que parar e pensar no futuro, achar um trabalho estável, encontrar um cara bacana, se casar e ter filhos”, reflete.

Comentarios

Más popular

Arriba